Crochê: aprendendo uma nova paixão

Em 17.05.2017   Arquivado em Blog, Destaque, DIY

Eu tenho estado um pouco (muito, né?) ausente aqui do blog, do canal, do instagram, do facebook e da internet toda. Tenho recebido várias mensagens super fofas de pessoinhas lindas, preocupadas com o que está acontecendo. (Obrigada pelo carinho, gente! ❤)

E a verdade é que eu não sei exatamente o que está acontecendo. Mas sei que é só uma fase, e acho que ela já está passando.

Eu gosto de fazer tudo com muito amor e cuidado. Gosto de fazer as fotos dos posts, escrever os textos, revisar, revisar, revisar… E nem sempre a gente se sente bem para conseguir fazer as coisas como gostaríamos, não é?

E aí, hoje eu acordei com vontade de blogar e de desabafar ao mesmo tempo. E tem um assunto que envolve as duas coisas e eu vim mostrar pra vocês: o meu crochê!

Eu não tenho me sentido exatamente bem nos últimos tempos. Tô mais quieta do que eu sou – e eu já sou bem quieta, então eu estou quase apática!; ando muito reflexiva, pensando muito em coisas não tão legais assim… Mas aí, em um dia procurando umas inspirações para a organização aqui do apê eu encontrei umas coisas bem lindas feitas em crochê.

Continuei pesquisando mais sobre o assunto e me apaixonando a cada minuto mais por essa arte que é tão linda, tão antiga e que agora é super tendência. E aí no meio de todas as minhas pesquisas, acabei encontrando o canal da Nat Petry, onde ela ensina algumas técnicas bem explicadinhas, para que até pessoas que nunca fizeram crochê antes possam aprender.

Começando do começo

Eu cresci vendo minha mãe fazendo crochê e até a acompanhei a alguns workshops, quando eu era criança. Mas naquela época eu não achava lá muito legal. Eu tinha umas agulhas de tricô, que minha tia tinha me dado, e sabia fazer um único tipo de ponto com elas. Então eu seguia minha vida fazendo um bilhão de cachecóis para as minhas barbies e não via a mínima graça em crochê.

Aí eu cresci, aprendi a fazer bordado, com ponto cruz, ponto russo, ponto reto… Resumindo: eu sempre adorei fazer esses trabalhos manuais “de avó”, mas nunca crochê. E a minha desculpa pra isso é que era muito complicado.

E aí, em pleno 2017 eu encontrei uns vídeos e decidi que amo crochê. Que pessoa complicada eu sou, né?

Assisti o vídeo da Nat, ensinando a fazer um cesto quadrado em maxi crochê umas mil vezes, até que achei que tava na hora de colocar tudo em prática. Achei uma loja MARA aqui em São José dos Campos (a Bastex), que fica até que perto da minha casa e tinha todo tipo de fio de malha (que é o material que a Nat usa no trabalho dela) e comprei uns rolos.

O meu primeiro trabalho

Peguei os meus novelos de fio de malha, abri o youtube e comecei a tentar. Um pouco cética, é verdade. Conforme o trabalho foi seguindo, eu ia me deslumbrando com o resultado. Afinal, tava saindo alguma coisa!

No fim de tudo, saiu esse cesto aí, super lindo. Morri de orgulho! E sabe o que é mais legal? Eu postei lá no instagram a foto do cesto e falei que tinha feito seguindo vídeo da Nat. No dia seguinte, uma amiga do Arthur me mandou mensagem falando que eu a tinha inspirado a tentar também, ela foi lá e fez e ficou lindo! *-*

É claro que o modelo mais lindo do mundo todo e que eu tenho a sorte de ter à minha disposição não poderia ficar de fora né? Se preparem pra morrer de fofura porque eu fiz umas mil fotos dele! Esse cesto, como muitos pensaram por causa dessas fotos, não virou caminha do Melman, mas foi lá pro armário do Arthur para guardar meias – só que é bem mais legal ver fotos do Melman do que de meias, né?!

E depois ainda teve mais um monte de coisa

Depois que fiz o primeiro cesto, eu não quis mais parar. Fiz um cachepôzinho, cestinho para colocar os brinquedos do Melman, fiz um cestinho para a minha mãe, enquanto eu estava indo para Sorocaba, onde a gente ia se encontrar… Fiz várias coisas, tudo com a técnica da Nat, de crochetar sem agulhas, usando os dedos como instrumento.

Comprando Agulhas

Crochê vai, crochê vem, meu dedo indicador, da mão direita (que é o que eu mais usava enquanto tava fazendo os crochês) começou a ficar inchado e dolorido, por causa da minha tendinite (a idade sempre chega, né? haha). E aí eu resolvi comprar uma agulha. Como eu adorei a técnica de maxi crochê da Nat, eu queria uma agulha beeem grossa. A mais grossa que achei foi a nº 12 e comprei ela e mais duas menores: a 10 e a 8.

Consegui fazer a técnica que a Nat ensina, com os 3 fios ao mesmo tempo, com a nº 12 normalmente. E adorei o resultado: o meu dedo ficou bem e o cesto ficou mais firme.

Uso as outras agulhas menores para trabalhos onde eu só uso um fio, que tenho aprendido com a Mari, no canal da EuroRoma, que é uma marca de fios que tem uma sessão só de fios de malha lá no canal, onde dá para aprender desde o comecinho. E também conheci o canal Pé Inocente, onde ensina várias coisinhas fofas também.

E eu não parei mais de crochetar

Ultimamente tenho feito muito crochê. É como se fosse uma terapia pra mim. Coloco alguma música que eu adoro, pego os fios e as agulhas e começo a fazer vários experimentos com todas as técnicas e pontos que eu vou aprendendo no youtube. No fim sempre sai alguma coisa e eu adoro essa sensação!

Acreditam que eu já tive até encomendas? E as pessoas adoraram! Já criei, na minha mente, até a minha marca! haha
Já tem alguns cestinhos espalhados aqui pela casa, organizando o armário de roupas, as coisinhas no banheiro, os cosméticos… Tem porta copos, descanso de panela e até um tapete começado.


Fazer crochê tem sido uma ótima forma de esquecer os problemas, que muitas vezes nem existem e eu crio só na minha cabeça. E isso vale para todos os tipos de arte e trabalhos manuais. Tenho certeza que você que está lendo também tem paixão por alguma técnica e às vezes acha que não consegue aprender. Mas a gente pode tudo, sabia? E o que não falta é gente linda ensinando pela internet afora.

Me conta o que você achou do meu novo hobby, o que você faz ou gostaria de fazer… Conversa comigo, eu adoro!

Instamonth – Fevereiro e Março 2017

Em 01.04.2017   Arquivado em Instamonth

Eu nem preciso dizer que a gente tá em Abril e o ano tá voando em velocidade supersônica, né? Todos já perceberam.

Mas eu preciso dizer que sumi, sim, tanto aqui do blog quanto das redes sociais, mas eu já estou de volta. Meu muito obrigada a todas as pessoas que separaram um tempinho das suas vidas para me mandar mensagem dizendo que sente minha falta. Eu também sinto falta de vocês, viu?! ❤

Tive vário contratempos nesses dois últimos meses, além da mudança (que jpa vou falar mais detalhadamente), mas eu prometo que estou cheia de planos bem legais aqui pro blog e pro canal, e vou começar a trabalhar para colocá-los em prática!

O que teve em Fevereiro e em Março?

Recebi essa caixinha recheada de cremes para o cabelo, da linha Cachos Online da Inoar, estou testando tudinho desde então e amando muito! Pra minha tristeza alguns já estão no finzinho. Ainda vou fazer um post bem completo para contar tudo!

No finzinho de janeiro decidimos que enfim íamos nos mudar do apartamento onde estávamos e não estávamos satisfeitos. Quando tomamos essa decisão, achei que ainda ia demorar alguns meses para a mudança de fato acontecer, mas paras a minha grande alegria as coisas começaram a acontecer de forma extremamente rápida, achamos um apartamento que amamos e antes de fevereiro acabar já nos mudamos!

Mostrei o apartamento novo, ainda quase vazio, em vídeo (siiim! O canal tá de volta, ainda engatinhando, mas melhor que nada, né?) e assim que estiver tudo pronto por aqui eu vou fazer um vídeo novo! 🙂

Em janeiro o Melman fez uma cirurgia, pois teve que retirar um dos olhos (por complicações no pós internação dele). No começo foi bem difícil aceitar e logo que ele chegou em casa estava com uma cicatriz enorme, foi assustador. Mas hoje ele já está perfeito e lindo demais, tudo de novo. No fim das contas aceitar a cirurgia foi a melhor decisão que tomamos. Ele está vivendo a vidinha dele normalmente. *-*

Aqui no apê novo eu tenho as janelas ideiais para fazer minha hortinha de temperos. O único problema era o risco de quedas dos cachepôs, já que o apartamento está em um andar alto. Mas tive a brilhante ideia de comprar uma barra extensível para cortina (dessas que coloca no box do banheiro) e agora posso colocar os vasos na janela eles não tem perigo de cair! Agora só preciso dos vasos, pois até agora só tenho esse de cebolinha rss…

Fazia um tempão que eu não fazia nhoque e eeu fiz esses dias, porque como eu ainda estou sem forno (só tenho o cooktop hauaha – mostrei no vídeo do tour) estou revisitando minhas receitas que podem ser feitas só na boca do fogão normalmente. Esse nhoque é uma receita minha (A chef! hauauah), que vai pouca farinha e fica bem leve e macio. Uma delícia! Quem sabe um dia eu compartilho esse segredo com vocês! haha 😉

Assinei a Box Petiko para o Melman e a primeira caixinha dele chegou esses dias, recheada de lindezas de páscoa. Mas o Melman adorou mesmo um mordedor de jacaré que veio e ele ficou com esse brinquedo pra cima e pra baixo pela casa. Eu fiolmei ele abrindo a caixa junto comigo e também me filmei mostrando as coisinhas. Mas acabei apagando sem querer da câmera e tenho que fazer de novo! Mas pra quem quiser conhecer melhor, pode acessar o site, que mostra todas as edições que já foram enviadas. E se quiser assinar e ganhar um item extra, pode usar o cupom de desconto do Melman que é o B41C2E – com esse cupom vocês ganham um item extra na primeira caixa e o Melman ganha 50% de desconto na próxima caixa deles – e todos os assinantes ganham um cupom para dar para os amigos que funciona do mesmo jeito! 🙂


Então é isso, gente! O começo do ano foi bem corrido na vida e bem parado aqui no blog. Mas agora vamos agitar tudo!

Se você gostou desse post e ainda não me segue lá no instagram, segue lá: @cami_mrtns 🙂

DIY: Instabox – caixa revestida com fotos

Em 21.02.2017   Arquivado em DIY

Em 2015 surgiu um projeto lindo na internet: o Blog Coisas de Blogueiras, que foi a união e mais de 30 blogueiras em um único blog, cheio de amor, personalidade, estilo e mais amor.

Tive a honra de participar do blog como colaboradora e também na administração, como revisora de posts, junto com a minha querida amiga Babi.

Infelizmente o Coisas de Blogueiras não está mais no ar. Muitas coisas aconteceram e acabamos decidindo dar fim ao projeto. Morro de saudades dele! :'(

Decidi trazer alguns posts que escrevi para lá aqui pro Subexplicado e espero que vocês gostem!

O de hoje é o DIY de uma Instabox (batizada por moi, hauahuah), que nada mais é do que uma caixa revestida com fotos do Instagram, minha rede social favorita. Mas você também pode fazer com qualquer outra foto que quiser.

Material utilizado:

  • 1 caixa de MDF
  • lixa para madeira
  • tinta PVA
  • rolo de espuma para pintura
  • pincel chato
  • cola branca
  • fotos editadas com as imagens desejadas
  • estilete
  • régua
  • um recipiente para colocar a tinta e a cola

Editando as imagens

Como sei que nem todo mundo tem editor de fotos instalado ou sabe como utilizar um, fiz um passo a passo para demonstrar como editar as fotos para esse propósito no PAINT, um editor básico que todo mundo já abriu alguma vez na vida e tem no computador. Se você já sabe como editar as suas fotos, pode pular essa parte.

  1. Se você estiver usando fotos do seu Instagram, salve as fotos que deseja no seu computador. Um ótimo local para fazer isso é o Websta;
  2. Abra o PAINT, clique em redimensionar, escolha “Pixels”, desmarque a opção “Manter taxa de proporção” e coloque as medidas:  1920 na horizontal e 1280 na vertical  e então clique em “OK” (isso porque as imagens salvas do Websta tem 680×680 px e vamos colocar duas na vertical e três na horizontal);
  3. Clique em “Exibir” e então em “Reduzir” para tirar o zoom da imagem e conseguir visualizá-la por inteiro – dessa forma fica bem mais fácil para trabalhar;
  4. Clique em “Início” e em “Colar” e selecione a opção “Colar de”;
  5. Abrirá uma janela onde você deve selecionar o arquivo desejado e clicar em “Abrir”;
  6. O primeiro arquivo será posicionado exatamente onde ele deve ficar, então apenas clique fora dele para fixá-lo.
  7. Clique novamente em “Colar” e selecione a opção “Colar de” e então selecione o segundo arquivo. Ele será posicionado em cima do arquivo anterior, então arraste-o para o local onde deverá ficar. Repita esse processo até posicionar as 6 imagens;
  8. No final você deverá ter imagem como esta, com todos os aquivos posicionados. Então salve-a e mande revelar ou imprima.

Fazendo a Caixa

  • Vamos começar pintando a caixa, então separe a caixa (obviamente), a lixa para madeira (usei a nº 280), tinta PVA (usei preta fosca), o rolinho para pintura, o pincel chato (usei o nº 20) e o recipiente para despejar a tinta (a.k.a. pires hauahuah);
  • Não é necessário lixar a caixa toda, pois o MDF é bem liso. Então lixe apenas as extremidades e junções, que é onde ficam algumas rebarbas;
  • Comece a pintura de toda a superfície do MDF uniformemente utilizando o rolo para pintura (eu usei a a tinta pura, não diluí em água);

  • A parte interna da caixa e tampa também devem ser pintadas;
  • Utilize o pincel para pintar as partes que não são cobertas pelo rolo de espuma;
  • Após a secagem, dê outra demão de tinta (no total, utilizei 3 camadas de tinta para ficar bem coberto);

  • Enquanto a caixa seca, pegue as fotos reveladas, o estilete, a régua e alguma superfície de apoio que possa ser arranhada pelo estilete (usei um retângulo de papel paraná);
  • posicione a foto em cima da superfície e com o auxílio da régua, recorte-a com o estilete;
  • no final, você terá vários quadradinhos que teoricamente terão 5×5 cm, se você revelar as fotos no tamanho padrão de 10×15 cm. Eu disse teoricamente, pois as minhas fotos vieram com tamanho de 10,3×15,4 cm e aí teve um recorte automático da impressora que utilizaram, portanto as fotos do meio ficaram alguns milímetros maior do que as das extremidades. Eu usei desse jeito mesmo, mas você pode fazer um gabarito de 5×5 cm, posicioná-lo sobre a foto e recortá-la com o estilete, assim todas ficarão com o mesmo tamanho, sem variação;

  • Pegue a caixa que já estará seca (como não diluí a tinta, a secagem foi extremamente rápida) e disponha as fotos da maneira que preferir;
  • Comece a colagem, espalhando cola branca em uma quantidade suficiente por toda a superfície da foto;
  • Posicione-a com cuidado na caixa para a colagem não ficar torta;

  • Repita a operação por todas as laterais da caixa. Como usei uma caixa com 25×25 cm, usei 20 fotos no total para estampar as laterais.
  • Pegue a tampa da caixa e disponha as fotos de acordo com a sua preferência (para cobrir toda a tampa foram mais 25 fotos);
  • Inicie a colagem sem retirar as fotos da posição onde as colocou, para evitar que fiquem tortas;

  • Comecei a colagem pela fileira da esquerda;
  • Colei as duas fileiras da esquerda;
  • Então comecei a colar as fotos da direita. A fileira do meio foi a última que colei.

Para finalizar você pode (na verdade deve) cobrir toda a caixa com verniz spray. Infelizmente eu não encontrei verniz spray fosco para a minha caixa, então ela ainda está desprotegida, mas eu continuo na busca! Apesar de opcional (a caixa estará pronta mesmo sem o verniz), essa cobertura é muito importante, pois é ela que vai proteger as fotos para que não desbotem ou manchem, e também vai dar uma fixação extra à elas. Não precisa ser nenhum verniz específico para fotos, você pode comprar um multiuso (como esse).

Custos do material

  • R$6,00 – caixa de MDF 25×25 cm
  • R$4,75 – tinta PVA preta fosca 100ml
  • R$2,00 – lixa para madeira nº280
  • R$5,60 – 8 fotos 10×15 cm
  • R$2,40 – tubo de cola 90g

A lista de materiais acima soma R$20,75. Não levei em conta o pincel nem o rolo de espuma, mas eles custam respectivamente R$2,15 e R$2,80, mas leve em consideração que essas ferramentas você vai usar muitas outras vezes. Também não contabilizei o verniz spray (pois nem tive oportunidade de comprar o meu), mas pesquisei na internet e encontrei entre R$13,00 e R$20,00 – esse também é um material que será utilizado várias outras vezes.

Achei o custo justo, pois já vi várias caixas de papelão em dimensões aproximadas sendo vendidas por preços até maiores em lojas de decoração.

Dá até para incorporá-la na decoração, com outros elementos. Coloquei livros e essa luminária (que eu ensinei a fazer aqui), em uma mesa de canto, ficou um charme.

Espero que tenham gostado e me perdoem pelo post ter ficado um pouquinho grande, mas fiz o possível para deixá-lo bem completo e ilustrativo, para que qualquer pessoa possa fazer a caixa, mesmo que nunca tenha feito nenhum artesanato na vida.

Quem fizer a Instabox posta no Instagram com a hashtag #subexplicado que eu vou adorar ver!

Se tiver alguma dúvida, pode deixar nos comentários que eu respondo. Aproveita pra me contar o que achou. 😀

Instamonth – Janeiro 2017

Em 07.02.2017   Arquivado em Instamonth

Primeiro Instamonth do anooo! o/

E eu já comecei atrasada, né? Mas tenho uma boa justificativa: vou me mudar! Estou na maior correria, mas vai valer a pena no final.
Já até contei lá no instagram: vou me mudar pra um apartamento que tem muitas coisas com as quais sempre sonhei! E é claro que vou mostrar tudo pra vocês! *-*

Mas por enquanto, ao invés de falar do futuro, vamos voltar um pouquinho e relembrar todas as coisas lindas que aconteceram em Janeiro!

O que teve em Janeiro

Teve planner! Muuuito planner!!! *-*
Mostrei meu Planner Donna Rita em detalhes em um vídeo e em um post. Estou apaixonada por ele e posso dizer que estou fazendo um ótimo trabalho sendo organizada esse ano! Além dele, também tenho usado o planner aqui do blog para me planejar. O resultado é uma rotina bem planejada mas muito leve, sem correria, sem perda de prazos, sem esquecimento de compromissos…

O primeiro (e único até agora) livro do ano foi um terror do John Boyne (o autor de O Menino do Pijama Listrado), muito bom por sinal. O livro se chama A Casa Assombrada e eu gostei bastante. Recomendo!

Pegando as fotos para esse post eu descobri que comecei a fazer Cinnamon Rolls só em janeiro, e além de não saber porque não fiz antes, eu estou assustada, pois fiz umas 5 vezes só nesse último mês! Já estou fera em fazê-los, e viciada em comê-los. A receita super fácil e delícia é da Tamara Dantas, que sempre arrasa nas receitas. Dá pra aprender a fazer nesse vídeo ou no post.

Fiz resenha de uma linha de dermocosméticos muito boa para pele oleosa: a Ada Tina Depore. Amei os produtos e já estou chateada com os que começaram a acabar… Mas já estou testando novos produtinhos que recebi da Kutiz e em breve terá mais resenha!

Teve mais receira da Tamara: repeti a receita de Bombom de Travessa que fiz no ano novo, dessa vez com uva. Ficou uma delícia! Também é muito fácil e dá pra aprender em vídeo ou em post.

O Melman fez uma cirurgia no olhinho direito, que ele precisou retirar, por complicações no pós internação dele. Mas ele se recuperou super bem e já está sem o colar elisabetano que ele precisou usar por mais de um mês, então nós estamos super felizes. A recuperação dele foi ótima e apesar de parecer uma decisão bem radical, a remoção do olhinho, que ele já tinha perdido a vista e estava super inflamado, correndo risco de infecção, não poderia ter sido melhor. Estou esperando terminar a cicatrização e vou falar com mais detalhes sobre isso aqui no blog, para ajudar outras pessoas que estejam passando por algo parecido.


Esse foi o meu começo de ano. Cheio de novidades – e mais novidades estão por vir!
Parece que todos os planos que eu fiz para 2016 começaram a se concretizar agora. Estou muito feliz com isso e super animada com tudo de bom que está acontecendo.

Quero aproveitar esse post para avisar que as coisas vão ficar um pouco mais paradinhas por aqui, por causa da mudança. Também estou demorando um pouco mais para aprovar e responder aos comentários, mas é porque eu gosto de responder tudo. Logo logo as coisas voltam ao normal e vai ter muita coisa legal pra mostrar aqui pra vocês e nos inspirarmos juntos!

E como começou o 2017 de vocês? Espero que tenha sido incrível!!! Me conta nos comentários! *-*

Meu Planner 2017 – Loja Donna Rita

Em 24.01.2017   Arquivado em Compras e Recebidos, Organização, Vídeos

No penúltimo dia do ano passado eu recebi o que seria um dos meus maiores instrumentos de organização para esse ano: o meu Planner 2017.

Digo “um dos”, pois eu ainda uso (e uso muito) os planners aqui do blog. Algumas pessoas me mandaram mensagens perguntado porque eu estava trocando os meus planners por esse, e eu simplesmente posso afirmar que não troquei nada. Um é o complemento do outro e isso está funcionando de uma forma linda!

Mas eu ainda quero falar sobre essa combinação em um outro post. Por enquanto, quero mostrar pra vocês o meu planner e tudo o que ele tem! *-*

Fiz um stop motion do planner, mostrando todo o interior dele, em um vídeo rapidinho:

Além do vídeo, quis fazer esse post pra mostrar os detalhes ainda mais de pertinho e falar um pouco sobre cada um dos componentes, e também sobre como estou usando e o que estou achando.

Por que ter um planner?

Pra quem não sabe do que eu estou falando, planners são um tipo de agenda, mas de uma forma muito mais prática e otimizada. Além de muito conteúdo que faz toda a difença no dia a dia, que não existe em agendas tradicionais, o planner tem um layout que integra os 7 dias de semana em duas páginas, lado a lado. Dessa forma, quando ele está aberto, você pode ter uma visibilidade de toda a semana de uma única vez. Pode parecer besteira, mas conseguir ter essa visibilidade ajuda não só na hora de executar as tarefas do dia a dia, mas principalmente na hora de planejar (provavelmente por isso o nome é “planner” que em tradução livre significa “planificador” – ou seja: o lugar onde você bota os planos; planeja).

Planners estão em alta e tiveram um boom no ano passado. Muitas lojas tem criado modelos lindos, cada vez mais completos, mas também com preços bem salgadinhos e que não cabem no orçamento da maioria das pessoas.

Por isso, eu e mais um monte de gente linda nessa internet toda, sempre disponibilizamos planners para download: para que seja acessível a todos.

Mas eu preciso dizer que fiquei muito, muito, muuuuito feliz quando a Rita (lá do Ateliê Donna Rita) começou a anunciar a venda do Planner Donna Rita.

Acompanho o trabalho dela há um tempo e acredito demais nele. Ela cria peças maravilhosas, de forma totalmente artesanal, com muita qualidade e que cabem nos bolsos de todos nós. Com o planner não foi diferente!

É um produto maravilhoso, com uma qualidade e conteúdo incríveis, personalizável e que tem um preço inicial de R$75,00.

Aí você pode me falar “Aaaaah, Camila! Barato onde? Eu não vou pagar 75 reais em uma agenda!“. E eu vou te responder (que não é uma agenda, né?) que é um investimento para a sua organização e que é o planner mais barato que eu encontrei no mercado. Mesmo na versão mais cheia de badulaques ele custa R$120,00, que é um preço bem abaixo do mercado (Onde a média de preço é R$250,00 e a gente encontra planners acima de R$500,00 para os mais endinheirados). E nesse caso aqui, não estamos perdendo qualidade para economizar.

Por dentro do Planner Donna Rita

Mostrei página por página, no vídeo que fiz, mas agora vou falar um pouco sobre cada uma delas e sobre a minha experiência. A lista abaixo é de tudo o que contém na parte inicial do planner, antes de começarem as divisões mensais.

Bolso Interno: bolso de papel, simples, mas sempre muito útil para colocar algum documento, cartela de adesivos, conta a ser paga… A melhor forma de uso a gente sempre acaba encontrando no dia a dia.

Página de Informações: para colocar os seus dados mais básicos (nome, telefone, celular e e-mail) e os contatos de emergência.

Calendário: calendário anual de 2017 e também de 2018 para consultas necessárias.

Metas para 2017: página pautada para escrever metas, com boxes para assinalar as metas cumpridas ao longo do ano.

Aniversários e Datas Importantes: duas páginas com divisão mensal para anotar os aniversários e as datas mais importantes ao longo do ano;

Contatos: duas páginas com campos para inserção de contatos importantes, com espaço para colocar nome, telefone, e-mail e alguma outra informação que se julgue importante (como endereço).

Filmes para ver: página com espaço para colocar os filmes que quer assistir ou conforme for assistindo, com campos para o nome do filme, gênero e nota dada por você.

Livros para ler: página com espaço para colocar os livros que quer ler ou conforme for lendo, com campos para o título do livro, o autor e a sua nota.

Controle de Senhas: duas páginas com espaço para colocar suas senhas nas redes sociais, com campos para o site, o e-mail cadastrado, o seu login, a senha (que é sempre indicado colocar uma dica de senha que só você consiga desvendar, para o caso de alguém ter acesso a essas informações) e notas.

Informações Bancárias: duas páginas com espaço para colocar informações bancárias suas e de conhecidos de quem você precise dessas informações com frequência. Os campos tem espaço para o nome do banco, beneficiário, CPF ou CNPJ, número da agência, número da conta e notas.

Controle de Contas: duas páginas para preencher com as informações das contas que você fizer ao longo do ano, com boxes para preencher de acordo com os meses que ela irá durar. Por exemplo. se focê comprar um celular novo e parcelar em 10 vezes a partir de fevereiro, você coloca a data da compra, a descrição da compra e marca os boxes dos meses de fevereiro a novembro.

Controle de Protocolos: duas páginas para anotar os protocolos de atendimento mais importantes ao longo do ano, com campos para o nome da empresa, a data do atendimento, o número do protocolo e o motivo da ligação.

Anotações: uma página pautada para anotações. Depois começam ad divisões mensais.

O que eu achei: Super completo! Não consigo imaginar algo que não tem e que eu colocaria. Com relação ao conteúdo, achei tudo super necessário, com excessão do controle de senhas, que eu não uso porque eu costumo usar as mesmas variações de senha para tudo e não acho seguro (porque eu também não tenho criatividade para criar dicas de senhas úteis e misteriosas rss), mas isso é uma coisa minha e vem em todos os planners que já vi, então imagino que seja usado pela maioria das pessoas.

Divisão Mensal

Depois que passa toda essa parte inicial, o planner é dividido por mês e todos os meses seguem o mesmo padrão. Vou falar um pouquinho de cada coisa que vem dentro de cada mês.

Divisória: No modelo que eu personalizei, eu escolhi colocar divisórias com abas e os nomes dos meses (mas também dá para escolher sem elas). Cada divisória tem uma cor e uma estampa diferente.

Frase inspiradora: Logo após a divisória, tem uma página com uma frase inspiradora. Cada mês tem uma frase diferente.

Projetos: Uma página com um esquema para colocar algum projeto no papel. Tem espaço para preencher com qual é o projeto, o prazo, a data de início e de término, o que você já tem pronto para a concretização do projeto, o que você precisa ter ou fazer, etapas a cumprir e um espaço para rascunhos. Eu amei tanto esse espaço!

Planner Mensal: Dividido em duas páginas, com um quadrinho para cada dia, para fazer o planejamento mensal. Na lateral também tem uma coluna para preencher com as metas do mês.

Wishilist: dividida em duas colunas: uma para os desejos e outra para as necessidades.

Balanço Mensal: um planner financeiro, que é ótimo para ter controle dos gastos de cada mês. Tem espaço para colocar as entradas (tudo o que você receber), as saídas (tudo o que gastar), o total de entradas, todal de saídas, saldo total e anotações.

Planejamento Semanal: Planner semanal, com visibilidade dos 7 dias da semana em layout horizontal. Começa pela segunda-feira e o fim de semana é compartilhado (pois sempre temos menos tarefas no fim de semana, né?). Quando a semana começa em outro dia que não seja a segunda, o espaço dos dias que “não tem” são preenchidos com folha pontilhada para fazer anotações e no fim do mês também tem espaço para anotações com folha pontilhada. No fim de dezembro tem três folhas pontilhadas para rascunhos e três pautadas para anotações.

O que eu achei: Adorei a folha de projetos, ela me inspira a planejar as coisas que quero que aconteçam na minha vida e anotar tudo o que preciso para concretizá-las. O balanço mensal também é muito bem vindo, para poder ter a mão todo o planejamento financeiro, controle de gastos… Adorei o layout do planner semanal e acho que o espaço que tem em cada dia está de bom tamanho para que eu possa planejar meus compromissos pessoais, consultas, compromissos do blog e anotações rotineiras (como limpeza e organização da casa, leitura diária…). Também achei o layout clean, o que é ótimo, pois dá liberdade para personalizar da forma que preferirmos.

Informações de Compra

Valor: Entre R$75,00 e R$120,00 (o valor vai variar de acordo com a gramatura do papel (disponível em 90 e 120g/m²), se vai ou não ter divisórias com abas e o acabamento da capa (tecido, papel laminado do catálogo ou capa personalizada). Para simular sua personalização e ver quanto ficaria o seu planner, clique aqui.

Cupom de Desconto: A loja Donna Rita é parceira do blog e vocês, leitores, tem 10% de desconto utilizando o código “SUBEXPLICADO” no campo “cupom de desconto”. Esse desconto é cumulativo com o desconto de 5% para pagamentos via depósito bancário, portanto, se você for pagar a vista, pode ter 15% de desconto! 🙂

Medidas: 16,5 cm x 21,5 cm – o meu é o modelo com divisórias, o modelo sem divisórias tem cerca de 1cm a menos na largura.

Detalhes: Folhas com gramatura de 120g/m²; encadernação wire-o.


O que acharam do meu planner? Vocês já tem ou querem ter um planner para esse ano? Gostam dessa forma de organização?

Me contem tudo nos comentários!

Esse post não é um publieditorial. Todas as minhas impressões são baseadas na minha experiência e opinião pessoal ao longo do uso.

Página 1 de 3712345... 37Próximo