Posts de Camila Martins

Instamonth – Setembro 2016

Em 02.10.2016   Arquivado em Instamonth

Eu sei que tá cheio de “instamonths” nos últimos posts, vocês me perdoam? Esse aqui tá saindo praticamente no dia certinho e eu vou me engajar para colocar mais posts aqui no blog esse mês, tá? Não desistam de mim!!! ❤

É oficial: estamos no fim do ano. Já tem até panetone no supermercado! Já disse isso aqui um bilhão de vezes, mas acho que nunca vou parar de repetir: o tempo está voando!!!

Em Setembro teve bastante foto no insta e eu consegui deixar o meu feed clarinho, como eu queria. Gostei muito do resultado e ele não foi tão difícil de conseguir como eu achava que seria. Coloquei exatamente todas as fotos que quis colocar, só me preocupei em deixá-las mais claras (fotografar com os “cenários” mais claros, com iluminação clara…). Vocês gostaram? Estou animada pra continuar assim, gostei muito de como ficou.

O que teve em Setembro?

Como comentei no Instamonth de Agosto, eu decidi me desapegar dos meus livros físicos e comprar um Kindle. Começou como uma ideia, quando eu dei por mim já estava com os livros separados em pilhas: o que ficaria, o que seria doado e o que seria vendido. No final a última pilha ainda se dividiu e formou a pilha do que seria presenteado. Eu tinha mais de cem livros, mas não tinha lido e nem pretendia ler vários deles (shame on me!!!). No fim, só sobraram 13 aqui em casa, que resolvi manter. Agora eu já tenho o meu Kindle e estou montando a minha biblioteca por lá. Tô orgulhosa de mim, sério! ❤

Eu finalmente fiz o post sobre uma das minhas séries favoritas: Friends!

Minhas unhas ficaram lindas com aquela receita de base que comentei no Instamonth de Agosto. Dá pra ver na foto da taça de sorvete (6º foto) que estavam ficando grandes e eu consegui deixar no formato amendoado, como eu queria. Mas infelizmente, em um dia de desleixo onde eu estava com esmalte descascado em várias delas, acabei quebrando três no meio de uma mini faxina. Então eu cortei (dá pra ver na penúltima foto), mas já estou cuidando delas de novo! 🙂

Recebi um kit maravilhoso de produtinhos da Ada Tina Italy para pele oleosa, acneica e com poros dilatados, da Kutiz Beauté. Assim que todos forem devidamente testados eu volto pra contar como foi a experiência. Já adianto que está sendo muito positiva!

Em algum momento do mês eu assisti ao filme Mesmo Se Nada Der Certo, na netflix (❤) e eu adorei tanto o filme quanto a trilha sonora. Já quero fazer post novo com indicações só para incluí-lo!

Minha vizinha comemorou os 15 anos dela (Parabéns, Débora!!!) em uma festa muito fofa do Harry Potter. Eu estive nos bastidores e amei tudo. Aí eu consegui convencer o Caio (meu irmãozinho) a fazer a festa dele com o mesmo tema. Então já avisei no insta e vou repetir aqui: vai ter DIY de coisinhas fofas de Harry Potter!!! Me aguardem! *-*

Teve o Melman sendo lindo – coisa que ele é todos os dias, mas raramente ele me deixa tirar fotos, então no Instagram ele só exibe a beleza em raros momentos de colaboração.

Terminei de ler a minha primeira leitura do Kindle: Thirteen Reasons Why – que também foi minha primeira leitura (completa) em inglês. Gostei bastante do livro e falei um pouco sobre ele e também sobre suicídio e julgamentos nesse post.

Colhi lavandas que estão lindas e alegres aqui no apê, desde sexta, em um vazinho com água – estão durando mais tempo do que o último vazinho que comprei e assassinei! Passei muito tempo achando que minhas flores preferidas eram lírios brancos (que também são lindos), mas hoje eu já sei que são lavandas. Não consigo nem explicar o quanto me sinto feliz quando as encontro. É muito amor e é verdadeiro! ❤❤❤


E o Setembro de vocês, como foi? A primavera já chegou por aí? Por que por aqui ainda tem tido alguns dias friozinhos – mas também tem outros quentes. Eu adoro todo tipo de clima, então nem reclamo.

Se você gostou desse post e ainda não me segue lá no instagram, eu acho que tem muita chance de gostar das coisas que eu posto, então segue lá: @cami_mrtns

Livro: Thirteen Reasons Why (Os 13 Porquês)

Em 30.09.2016   Arquivado em Livros

Faz um tempão que eu não falo sobre livros aqui no blog, mas esse livro eu terminei de ler ontem e preciso compartilhar com vocês!

Hoje é o último dia de Setembro, e nós temos o Setembro Amarelo, uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio (se você não conhece esse projeto, eu recomendo que conheçam o site para saberem mais detalhes).

Então, além de falar um pouco sobre o livro, que permeia esse tema tão pesado, mas que não deixa de ser uma realidade (o suicídio), quero conversar um pouco sobre como a gente deve sempre se colocar no lugar das pessoas e nos preocuparmos com o impacto que temos sobre a vida delas.


Título: Thirteen Reasons Why (Os 13 Porquês)
Autor: Jay Asher
Editora: Razorbill (No Brasil foi publicado pela Ática)
Ano: 2007
Especificações: Li em e-book, pelo Kindle.

Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto então ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker – uma colega de classe e antiga paquera -, que cometeu suicídio duas semanas atrás.
Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar e que Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

Duas semanas após o suicídio de sua colega Hanna, Clay recebe uma caixa contendo 7 tapes gravados por ela, explicando os motivos que a levaram a cometer suicídio. São 13 pessoas envolvidas. Cada uma delas contribuiu de alguma forma e vai ter a sua história contada de um lado de uma das fitas.

Ele não poderia ficar mais chocado, afinal, ele era apaixonada pela Hanna e não consegue imaginar o que tenha feito que possa ter contribuído para transformar a vida dela em algo tão insuportável para que ela desejasse acabar com tudo.

Ao longo de toda a escuta, o Clay vai fazendo auto questionamentos e alguns complementos à história da Hanna. Mas eu realmente me incomodei com a falta de profundidade que ele ganhou. Além da Hanna, ele é o protagonista do livro e pouco é dito sobre ele. E ele pouco contrubui para a história que a Hanna está contando.

Uma informação importante: o gatilho para a depressão da Hanna, que a levou a cometer suicídio, foi o slutshaming – um tipo de bullying, onde uma garota é humilhada e ridicularizada por ser considerada fácil e/ou vulgar. Recomendo muito a leitura desse artigo para um entendimento melhor sobre o assunto. Muitas vezes a gente pode fazer algo parecido e nem se dar conta disso.

O livro é narrado em primeira pessoa, com a perspectiva destes dois personagens: a Hanna e o Clay. Quando é ela quem está “falando”, as palavras ficam em itálico, para conseguirmos identificar de quem é o ponto de vista.

A divisão dos capítulos é feita pelo número e pelo lado da fita, conforme elas vão sendo ouvidas pelo Clay.

Eu gostei muito do livro. Mas acho que poderia ter tido um pouco mais de profundidade no assunto tratado. Algumas coisas ficaram bem superficiais. E como eu já disse, eu gostaria que o Clay tivesse acrescentado um pouco mais à história, tanto na relação deles, como na vida dele e principalmente com informações adcionais sobre a Hanna e a vida dela. Houve, inclusive, algo que ele falou sobre o velório dela que eu fiquei extremamente intrigada, esperando que houvesse uma explicação para o que aconteceu, mas depois ele nunca mais retomou o assunto.

Vamos falar sobre depressão e suicídio?

O livro bate repetidamente na tecla Como as nossas atitudes impactam a vida das pessoas com quem nos relacionamos?. E eu tenho certeza que essa é uma discussão importantíssima para termos. Mas indo um pouco além disso, eu gostaria de perguntar: Por que a gente sempre quer decidir como as pessoas devem se sentir a respeito das coisas?

Lendo alguns comentários sobre este livro, eu me deparei com várias pessoas discutindo sobre se os motivos que a Hanna apresentou eram válidos ou se eram só drama e vontade de chamar a atenção. No próprio livro, um dos personagens não aceita o fato de que ele contribuiu para a morte da Hanna, ele alega que ela apenas estava procurando um motivo para colocar fim à vida, que ele não havia feito nada.

O que eu gostaria de chamar para reflexão, é que as pessoas são únicas e como nos sentimos a respeito de cada coisa é subjetivo e depende de uma série de fatores, como a nossa cultura, nossa criação, nosso temperamento… Cada sopro de vento a que estamos expostos constroem o que somos e como vamos reagir aos esímulos que recebemos na vida. É algo muito parecido com gosto: cada um tem o seu e nós devemos respeitar o do outro.

Talvez para o leitor que se deparar com a história da Hanna, os motivos que ela apresentar não sejam suficientes para que, caso aconteçam na vida desse leitor, ele coloque fim à própria vida. Mas eles foram suficientes para a Hanna.

Nós não decidimos como as pessoas vão se sentir a respeito das coisas que fazemos. Apenas elas podem decidir porque apenas elas vão sentí-las. É individual. Emoções não são padronizadas.


Eu quero te convidar a ler esse livro e refletir sobre esse assunto.

É um livro muito válido para todas as idades, mas acho que adolescentes deveriam o ter como leitura obrigatória. Algumas vezes nós somos duros com as pessoas, somos cruéis e perversos e não nos importamos de nos divertirmos em cima de seu sofrimento. Mas é importante refletirmos sobre as consequências a que isso pode levar.

Espero muito mesmo que vocês pensem sobre esse assunto e que possamos construir um mundo melhor e sem preconceito através das nossas atitudes.

Informações adcionais:
Você pode encontrar o livro em português e em inglês na Amazon. O ebook só está disponível em inglês. Eu não recebo nada caso você clique nesses links.

Instamonth – Agosto 2016

Em 12.09.2016   Arquivado em Instamonth

Eu não sei o que está acontecendo com esse ano, mas eu estou sentindo que o tempo está completamente descontrolado. Postei o que estava atrasado do Instamonth no fim de Agosto para poder colocar o post de Friends em seguida e então colocar esse (assim não ficariams seguidos) logo no começo do mês. Mas pisquei e já estamos quase na metade de Setembro!

Agosto foi o mês que eu finalmente meio que voltei aqui pro blog e pro insta. Apesar de não ter feito um milhão de postagens – eu juro que eu queria – eu meio que voltei na minha frequência normal, especialmente no Instagram. É claro que eu quero aumentar essa frequêcia, principalmente aqui no blog. Eu sempre falo que estou cheia de ideias, mas como já disse, estou perdendo totalmente a noção do tempo e acabo me perdendo nas datas. Vou melhorar!

O que teve em Agosto?

O mês já começou lindo, com post das minhas lavandas, que ganhei no meu aniversário de casamento e sobreviveram até eu postar essa foto. Depois elas entraram em estado terminal e agora estão secas e mortas, na minha varanda. 🙁 Inclusive um dos meus três cactos (sobreviventes da chacina das suculentas) também entrou em óbito e isso significa que eu realmente não tenho o mínimo dom para cuidar de plantas! :'(

Recebi muito amor pelo correio, com esse kit lindo de gratidão, que a Donna Rita me mandou. A lojinha linda dela é parceira aqui do blog e vocês podem comprar esse kit ou qualquer outra fofura por lá, com 10% de desconto, usando o código SUBEXPLICADO no campo de cupom de desconto. ^^

Teve até vista da mesa aqui do Home Office, que vocês sempre me pedem para mostrar e eu sempre falo que ainda não terminei, então não mostro! hauauah Essa fotinha foi pra falar do post com a dica de 8 filmes para ver na Netflix.

Já faz um tempinho que meus pais voltaram a morar na praia (acho que se fizer uma busca com as vezes que visitei meus pais e falei aqui no blog, vão aparecer umas 5 cidades diferentes! rss) e na última visita que fiz à eles eu encontrei esse dreamcatcher maravilhoso na feirinha hippie. Me apaixonei na hora e tive que trazer!

Eu sempre fui apaixonada por cuidar das minhas unhas, desde bem nova, mas já tinha um tempo que elas estavam bem descuidadas. Começaram a quebrar e a descamar muito eu só relaxava mais ainda delas, nessas condições. Quase coloquei unhas de gel, mas comecei a ler umas coisas bem bizarras a respeito e desisti, então eu resolvi cuidar melhor das unhas que eu já tenho. Achei uma receita e um tratamento para fazer nelas lá no canal da Bia Jiacomini (nesse vídeo) e decidi colocar em prática. Elas estão bem melhores e quebrando muito menos, então acho que quem está com o mesmo problema pode se beneficiar. O vídeo é esse aqui (só clicar).

Finalmente fiz o post sobre o Amantikir Garden.

Comecei a perceber muitas coisas que eu gostaria de mudar na minha vida. Dentre elas, a minha mania de comprar coisas que não uso e mantê-las comigo. Já me desfiz de tantas coisas e o que não falta é coisa pra me desfazer ainda. Eu quero falar um pouco mais sobre isso em um post dedicado, vocês gostariam de ler? Como já falei lá no instagram, estou me desfazendo, inclusive, da minha Instax Mini, que eu simplesmente usava apenas como objeto decorativo. Lá no próprio post que fiz sobre ela, tem um comentário meu assumindo que eu não fazia fotos com ela, mas dela e mesmo assim não pretendia me desfazer. Ainda bem que sempre podemos mudar de ideia. 🙂

Pra quem tava curioso para saber a quantas anda o preenchimento da minha pulseira Life, ele anda lento, mas tá ficando linda. Nessa fotinha dá pra ver mais ou menos os pingentes que tem nela, O último que ganhei foi essa tartaruga marinha linda, da minha prima. Obrigada, nena! ❤

Dentre todas as coisas que decidi me desfazer, também entraram os meus livros. Também quero falar sobre isso em um post dedicado – que farei em breve. De todos os cento e poucos, vão ficar só alguns – até agora 13, mas o número cai a cada dia! Esses dois: The Secret Garden e Alice’s Adventures in Wonderland vão ficar, porque me fazem feliz, e é assim que as coisas devem ser: portadoras de felicidade!

Esse foi meu Agosto. Nas últimas três fotos já dá pra notar a mudança que estou fazendo no meu feed, deixando-o mais claro, com fotos bem expostas… Eu adoro seguir pessoas que tem o feed desse jeito e estou tentando colocar em prática. Não sei e nem prometo que será para sempre, mas estou gostando até agora. O que vocês acham desses feeds?

5 motivos para ver (ou rever) Friends

Em 11.09.2016   Arquivado em Filmes e Séries

No começo do ano eu comecei a rever Friends pela milionésima vez. Mas dessas vez eu decidi assistir na sequência todos os episódios e temporadas. Acho que várias pessoas acompanham Friends pela Warner (ou outra emissora) de forma aleatória: assiste sempre que tá passando e conhece a história de cada um dos personagens, mas de forma bem bagunçada. Com vocês também é assim? Comigo era. Mas eu assisti todos os episódios (inclusive os que eu já tinha assistido um bilhão de vezes) na sequência certa e posso dizer que se eu amava a série antes, não tenho palavras para descrever o que sinto agora. ❤

Já faz uns meses que terminei de ver (e agora voltei a assistir aleatóriamente, mas com muito mais propriedade sobre o assunto!) e resolvi compartilhar com vocês todo esse amor. Se você nunca assistiu a série ou nunca assistiu completa, eu recomendo demais que faça isso, porque ela é maravilhosa. E eu vou te dar 5 motivos para querer assistir agora mesmo!

A amizade deles

Se você já assistiu, você sabe que a amizade deles dá aquela inveja boa, de querer algo parecido na nossa vida. Cada um deles tem a própria personalidade, as maninas, as esquisitices… E eles não tem medo de serem eles mesmos. Cada um respeita e ama o outro exatamente como são. É lindo!

Ross & Rachel

Aaaah! (suspiros) O Ross e a Rachel. Que casal! Eles passam a série inteira em um desencontro delicioso de assistir. A gente fica o tempo todo torcendo, vibrando e chorando com eles… É o meu casal preferido, entre todos os casais de séries do mundo todo!

Chandler

O Chandler é a melhor pessoa. Ele é o engraçadinho da turma, o que tem sempre uma piada pronta, na maioria das vezes inapropriada. Talvez ele seja o meu personagem preferido (embora eu não tenha gostando tanto dele na 7ª temporada, ainda o amo demais).

As viagens

Eu amo os episódios de viagens! Como eles passam a maior parte do tempo no café ou no apê da Mônica, eu adoro as mudanças de cenários que tem quando eles viajam. Acho que a minha viagem preferida é a da praia, na terceira temporada, quando a Phoebe quer conhecer a amiga da mãe, que tem o mesmo nome que ela. Mas eu adoro todas as viagens, sempre! (Desde quando assistia Chaves e amava o episódio em que ele viaja para Acapulco! hahauaha)

Joey & Chandler

Já falei que a amizade deles é linda e sincera, mas dentre todo o grupo, a amizade mais bonita, sem sombra de dúvidas, é a entre o Joey e o Chandler. Dá pra rir muito com os dois e até se emocionar. Adoro os dois juntos! ❤


É claro que existem mais um milhão de motivos para ver Friends e se você já viu pelo menos um episódio na vida, vai concordar comigo.

Pra quem ficou com vontade, seja de ver pela primeira vez ou rever pela milésima, todas as temporadas estão na Netflix (que se você não conhece, pode conhecer gratuitamente por 1 mês – não é publi, é amor mesmo!) e também passam na Warner em vários horários. Se você não tem nenhum desses meios, é só dar uma googlada e com certeza vai encontrar.

A série toda foi assunto para muuuitas maratonas aqui em casa e até o Arthur que começou com o discurso “Friends, de novo?” se rendeu e passou a assistir comigo.

Aproveita o domingo de chatices na TV e começa a ver agora mesmo! E aí me conta o que achou, combinado?

Instamonth – Abril, Maio, Junho e Julho 2016

Em 28.08.2016   Arquivado em Instamonth

Quem acompanha o blog sabe que ~todo começo de mês~ tem um post que eu adoro fazer por aqui: o Instamonth. Mas, bem… Não foi assim nos últimos quatro meses. O blog andou mais ou menos atualizado nesse período, o meu instagram também. Acabei não fazendo o resumão do mês que eu amo tanto.

Como eu pretendo voltar com a frequência de posts, eu quis voltar um pouquinho no tempo e fazer esse acumuladão do quadrimestre (haha) para não pular essas fotos e ficar chateada com isso no futuro (porque já aconteceu, sabe? rss). Então, sem mais delongas, vamos ao resumão!!! 😀


Pra começar, preciso dizer que acho que nunca houveram tantas selfies no meu feed como nesse período! Tá certo que tá um tempão juntado, mas são apenas 20 fotos e CINCO delas são selfies. Alguém anda mais aparecidinha, quem diria? 😛
E nessas fotos deu pra perceber que a minha transição capilar chegou ao fim e eu nem falei sobre isso aqui no blog, né? Vou providenciar um post contando tudinho, prometo!

Abril foi super legal, porque finalmente fui lá pra Pedra do Baú para subí-la (e não subi, mas não vamos falar disso de novo, né? haha)

Maio é o mês mais lindo, porque os dois serumaninos mais queridos do universo fazem aniversário nesse mês: eu e o Melman! s2

Junho também foi o máximo, porque conheci o Amantikir Garden, um lugar muito lindo e mágico que fica lá em Campos do Jordão, e descobri que eu PRECISO de um gato bem lindo e fofo pra ser meu filho, irmão do Melman e alegrar ainda mais os dias aqui em casa! *-*
Também foi o mês do meu aniversário de casamento! Já são cinco anos de muito amor e cumplicidade. Te amo, zizo!

Em Julho eu coloquei em prática o meu projetinho fitness, o Without Fat. Ele acabou ficando apagadinho logo em seguida, mas quero continuar pensando em uma forma de compartilhar esse novo estilo de vida com vocês. Já não tenho certeza se um instagram separado (criei o @fitness_cami) é a melhor forma. Vamos aguardar os próximos capítulos, né? haha


Acho que é isso, gente! O próximo Instamonth (de Agosto) já tá quase chegando. Tenho váááárias outras novidades para compartilhar com vocês. Segue lá para saber de tudo e conversar comigo “em tempo real” @cami_mrtns! 😀

Página 5 de 371 ...123456789... 37Próximo