Subexplicado

Blackfish – Fúria Animal

BLACKFISH é um documentário que trata sobre a vida das baleias que fazem espetáculos em parques como o Sea World.
O que diz a sinopse:

Em 24 de fevereiro de 2010, a experiente treinadora Dawn Brancheau é atacada pela baleia orca com quem fazia um show no SeaWorld. O caso teve repercussão mundial e levantou questionamentos sobre as condições que os animais viviam em cativeiro e a segurança dos próprios treinadores ao dividirem a mesma piscina com eles durante os shows. O documentário investiga o histórico dos shows com baleias orca nos Estados Unidos, mostrando que acidentes deste tipo não são tão raros assim.

Titulo Original: Blackfish
Gênero: Documentário
Duração: 1h23min
Diretor: Gabriela Cowperthwaite
Ano de Lançamento: 2013 

Blackfish já começa tirando o folego: uma chamada policial, para a ocorrência de uma morte no Sea World. "Uma baleia comeu um dos adestradores".

A história se desenrola a partir desse ocorrido e em torno da vida da baleia Tilikum, um macho adulto, que pesa mais de 5 toneladas e é uma das baleias mais importantes do parque temático.
Logo que começou, fiquei em dúvida a respeito a forma como o assunto seria tratado, não sou do tipo que gosta de sensacionalismo e muito menos concordo com a exploração de animais.
Mas Blackfish é exatamente o meu tipo de documentário. Não dá pra falar que não é nada sensacionalista, pois um filme que trata sobre o assassinato de um adestrador por uma baleia, em um parque onde aparentemente tudo são flores e nuvens de algodão, já é sensacionalista por si só; entretanto, a forma como o assunto é colocado, o histórico de vida do Tilikum, as entrevistas com os ex-adestradores do parque e especialistas na área, te levam a refletir a respeito de quem é a verdadeira vítima da história.
É impossível ignorar o fato de que esses animais estão sob constante pressão, condições de vida e ambiente desfavoráveis e estresse absoluto, causado por N motivos, mas o mais gritante é o fato de estarem confinados a um espaço mínimo, quando deveriam viver na imensidão do oceano.
O documentário todo é revoltante. Mas com certeza a parte que mais me chocou e emocionou foi o depoimento de um mergulhador que trabalhou na captura dos filhotes de baleia, na década de 70. John Crowe conta detalhes dessa caçada que são de tirar o fôlego e nos deixam com vergonha de sermos humanos.
Como podemos chegar a graus tão elevados de crueldade apenas por dinheiro? Onde arranjamos ideias como essa, de tirar os animais de seu habitat natural para usá-los em espetáculos, privando-os de toda a sua vida?
É uma das pessoas que mais admirei ao longo de toda a história, pois é preciso muita coragem e arrependimento sincero para contar as coisas que fez e aceitou apenas pelo dinheiro e status que ganhou na época, em um documentário de alcance mundial.
Apesar de toda a tristeza e revolta a que nos leva, Blackfish é um documentário que não dá pra deixar de ver. Nos mostra o que está por trás de parques como o Sea World e que tudo é uma questão de quanto se está ganhando e que se tratando de muito dinheiro, não há limites para a crueldade.
Recomendo para todas as pessoas, é necessário que saibamos a fundo a história da humanidade, até que ponto podemos chegar. Só assim podemos refletir e tentarmos criar um mundo melhor.
Encontrei trailer, mas não achei legendado…
 Eu assisti no Netflix, se você nunca usou, dá pra se cadastrar e usar gratuitamente por um mês. Mas se não quiser ver por lá, enquanto eu procurava imagens para o post vi vários links de download no Google…

 

6 séries incríveis para ver na Netflix
5 motivos para ver (ou rever) Friends
Mais 8 filmes para você ver na Netflix
5 comentários
  • Renata Leite e Isadora Klauck

    Documentário interessante, adoro assistir documentários, mas não sei se assistiria esse. Não sei se teria "estômago" pra ver e ouvir algumas coisas, que chocam só pelo que você escreveu. Chega a ser revoltante tudo o que o ser humano faz por fama, status, dinheiro. Vou recomendar para uma amiga minha, ela vai gostar 😀
    Beijos,
    Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    Responder
    • Cah Martins

      Pois é, Renanta, dá muita pena mesmo 🙁
      Mesmo assim eu indico, pois muita gente que realmente ama os animais ainda vai em parques desse tipo, por não imaginar que coisas assim acontecem lá dentro. É bom que seja divulgado. Como um dos ex instrutores diz no filme "daqui 50 anos vamos olhar pra trás e dizer: como pudemos ser tão cruéis?". São coisas intragáveis =/

      Beijos!!!

      Responder
  • Rafa Hübner

    Oie!

    Eu adoro documentários também. Não assisti a esse, não se teria estômago. Mal consigo imaginar uma baleia, nunca vi uma. As cenas do trailer em que mostram os shows são cinematograficamente bonitas, mas saber da crueldade por trás de tal adestramento acaba com qualquer beleza que possa ter.
    Infelizmente, sempre haverá alguém que faça tudo por dinheiro.

    Beijão
    Arrastando as Alpargatas

    Responder