Categoria "Destaque"

Crochê: aprendendo uma nova paixão

Em 17.05.2017   Arquivado em Blog, Destaque, DIY

Eu tenho estado um pouco (muito, né?) ausente aqui do blog, do canal, do instagram, do facebook e da internet toda. Tenho recebido várias mensagens super fofas de pessoinhas lindas, preocupadas com o que está acontecendo. (Obrigada pelo carinho, gente! ❤)

E a verdade é que eu não sei exatamente o que está acontecendo. Mas sei que é só uma fase, e acho que ela já está passando.

Eu gosto de fazer tudo com muito amor e cuidado. Gosto de fazer as fotos dos posts, escrever os textos, revisar, revisar, revisar… E nem sempre a gente se sente bem para conseguir fazer as coisas como gostaríamos, não é?

E aí, hoje eu acordei com vontade de blogar e de desabafar ao mesmo tempo. E tem um assunto que envolve as duas coisas e eu vim mostrar pra vocês: o meu crochê!

Eu não tenho me sentido exatamente bem nos últimos tempos. Tô mais quieta do que eu sou – e eu já sou bem quieta, então eu estou quase apática!; ando muito reflexiva, pensando muito em coisas não tão legais assim… Mas aí, em um dia procurando umas inspirações para a organização aqui do apê eu encontrei umas coisas bem lindas feitas em crochê.

Continuei pesquisando mais sobre o assunto e me apaixonando a cada minuto mais por essa arte que é tão linda, tão antiga e que agora é super tendência. E aí no meio de todas as minhas pesquisas, acabei encontrando o canal da Nat Petry, onde ela ensina algumas técnicas bem explicadinhas, para que até pessoas que nunca fizeram crochê antes possam aprender.

Começando do começo

Eu cresci vendo minha mãe fazendo crochê e até a acompanhei a alguns workshops, quando eu era criança. Mas naquela época eu não achava lá muito legal. Eu tinha umas agulhas de tricô, que minha tia tinha me dado, e sabia fazer um único tipo de ponto com elas. Então eu seguia minha vida fazendo um bilhão de cachecóis para as minhas barbies e não via a mínima graça em crochê.

Aí eu cresci, aprendi a fazer bordado, com ponto cruz, ponto russo, ponto reto… Resumindo: eu sempre adorei fazer esses trabalhos manuais “de avó”, mas nunca crochê. E a minha desculpa pra isso é que era muito complicado.

E aí, em pleno 2017 eu encontrei uns vídeos e decidi que amo crochê. Que pessoa complicada eu sou, né?

Assisti o vídeo da Nat, ensinando a fazer um cesto quadrado em maxi crochê umas mil vezes, até que achei que tava na hora de colocar tudo em prática. Achei uma loja MARA aqui em São José dos Campos (a Bastex), que fica até que perto da minha casa e tinha todo tipo de fio de malha (que é o material que a Nat usa no trabalho dela) e comprei uns rolos.

O meu primeiro trabalho

Peguei os meus novelos de fio de malha, abri o youtube e comecei a tentar. Um pouco cética, é verdade. Conforme o trabalho foi seguindo, eu ia me deslumbrando com o resultado. Afinal, tava saindo alguma coisa!

No fim de tudo, saiu esse cesto aí, super lindo. Morri de orgulho! E sabe o que é mais legal? Eu postei lá no instagram a foto do cesto e falei que tinha feito seguindo vídeo da Nat. No dia seguinte, uma amiga do Arthur me mandou mensagem falando que eu a tinha inspirado a tentar também, ela foi lá e fez e ficou lindo! *-*

É claro que o modelo mais lindo do mundo todo e que eu tenho a sorte de ter à minha disposição não poderia ficar de fora né? Se preparem pra morrer de fofura porque eu fiz umas mil fotos dele! Esse cesto, como muitos pensaram por causa dessas fotos, não virou caminha do Melman, mas foi lá pro armário do Arthur para guardar meias – só que é bem mais legal ver fotos do Melman do que de meias, né?!

E depois ainda teve mais um monte de coisa

Depois que fiz o primeiro cesto, eu não quis mais parar. Fiz um cachepôzinho, cestinho para colocar os brinquedos do Melman, fiz um cestinho para a minha mãe, enquanto eu estava indo para Sorocaba, onde a gente ia se encontrar… Fiz várias coisas, tudo com a técnica da Nat, de crochetar sem agulhas, usando os dedos como instrumento.

Comprando Agulhas

Crochê vai, crochê vem, meu dedo indicador, da mão direita (que é o que eu mais usava enquanto tava fazendo os crochês) começou a ficar inchado e dolorido, por causa da minha tendinite (a idade sempre chega, né? haha). E aí eu resolvi comprar uma agulha. Como eu adorei a técnica de maxi crochê da Nat, eu queria uma agulha beeem grossa. A mais grossa que achei foi a nº 12 e comprei ela e mais duas menores: a 10 e a 8.

Consegui fazer a técnica que a Nat ensina, com os 3 fios ao mesmo tempo, com a nº 12 normalmente. E adorei o resultado: o meu dedo ficou bem e o cesto ficou mais firme.

Uso as outras agulhas menores para trabalhos onde eu só uso um fio, que tenho aprendido com a Mari, no canal da EuroRoma, que é uma marca de fios que tem uma sessão só de fios de malha lá no canal, onde dá para aprender desde o comecinho. E também conheci o canal Pé Inocente, onde ensina várias coisinhas fofas também.

E eu não parei mais de crochetar

Ultimamente tenho feito muito crochê. É como se fosse uma terapia pra mim. Coloco alguma música que eu adoro, pego os fios e as agulhas e começo a fazer vários experimentos com todas as técnicas e pontos que eu vou aprendendo no youtube. No fim sempre sai alguma coisa e eu adoro essa sensação!

Acreditam que eu já tive até encomendas? E as pessoas adoraram! Já criei, na minha mente, até a minha marca! haha
Já tem alguns cestinhos espalhados aqui pela casa, organizando o armário de roupas, as coisinhas no banheiro, os cosméticos… Tem porta copos, descanso de panela e até um tapete começado.


Fazer crochê tem sido uma ótima forma de esquecer os problemas, que muitas vezes nem existem e eu crio só na minha cabeça. E isso vale para todos os tipos de arte e trabalhos manuais. Tenho certeza que você que está lendo também tem paixão por alguma técnica e às vezes acha que não consegue aprender. Mas a gente pode tudo, sabia? E o que não falta é gente linda ensinando pela internet afora.

Me conta o que você achou do meu novo hobby, o que você faz ou gostaria de fazer… Conversa comigo, eu adoro!

Planner 2017 – anual, mensal e semanal

Em 14.12.2016   Arquivado em Destaque, Downloads, Organização

Desde o comecinho do blog eu disponibilizo planners para download. Ano passado, no fim do ano, eu coloquei todos os de 2016 de uma vez e foi o maior sucesso! Recebi muitas mensagens fofas ao longo do ano agradecendo pelos planners e me contando o quanto eles os ajudaram. Eu não consigo nem mensurar o tamanho da minha alegria a cada mensagem lida! Eu nunca poderia imaginar, lá em 2014, quando postei o primeiro planner aqui no blog (que era totalmente diferente de como ele é hoje – o blog e o planner!) o tamanho do carinho que eu receberia, graças a ele. Muito obrigada, gente!

E então, vocês pediram mais planners para 2017 e é claro que eu não ia deixar de fazê-los! Demorei mais do que vocês queriam e do que eu esperava, mas finalmente, aqui estão os planners!

Tem planner mensal quase igual ao do ano passado (no layout), tem o semanal (reprojetado e melhor) e uma super novidade: o planner anual. Não vai ter desculpa! 2017 tem que ser o ano mais organizado das nossas vidas!

Os planners são de mesa. Isto é, é um arquivo para ser impresso em uma folha A4 (ou do tamanho que você preferir) e ser deixado sobre a sua mesa de trabalho ou mural de recados, para que sempre seja visualizado e você não perca os compromissos. Se você já tem um planner onde anota tudo o que precisa, esse será um ótimo complemento. E se você não tem planner nenhum, esse com certeza já é um grande passo para começar no fantástico mundo da organização.

Fiz, com muito carinho, três identidades visuais diferentes, que vão se repetir em todos os meses do ano, no planner semanal e no anual. Aí se você achar que pode enjoar, pode misturar as três!

Também organizei os downloads em “pacotinhos”. Agora, quando você clicar em “Download do Planner” você vai baixar, diretamente, um arquivo “.zip” com todos os printables (os arquivos em PDF, para imprimir) do tema dentro. O arquivo está hospedado no google drive e para baixar, você deve clicar no botão específico do tema que escolher (mais abaixo eles aparecerão) e então clicar no ícone que representa download (uma seta pra baixo, do lado direito da tela) na página que vai abrir. Por favor, me informem caso tenham algum problema.

Planner Turquoise

Eu até pensei em fazer uma identidade visual onde cada mês teria uma carinha diferente. Mas infelizmente não achei uma arte que se dividisse em 12 e nem 12 artes que se complementassem em uma. Então eu comecei uma busca intensa para a identidade visual do planner de 2017. E eu me apaixonei quando encontrei essa! Achei a composição super fofa e delicada, mas ainda assim, muito sóbria. É feminino e elegante.

Clique aqui para baixar o pacote de planners Turquoise

Uma nova página, do google drive, abrirá no seu navegador. Nela você deve clicar no ícone para download (uma seta para baixo, do lado direito superior da tela) e escolher o local que quer salvar o arquivo. O Google Drive é totalmente seguro e o arquivo será baixado diretamente.

Caso não queira baixar pelo google drive, não tenha algum programa para descompactar arquivos “.zip” (é o caso de quem está com problemas para baixar onde aparece o erro “Esse tipo de arquivo não é compatível” ou algo parecido) ou simplesmente prefere baixar os aquivos um a um, utilize os botões abaixo. São 15 botões, já que cada pacote contém 15 arquivos: a capa, um planner anual, um semanal e os doze planners mensais. Os aquivos mensais estão nomeados de acordo com o número de cada mês.

Capa Anual Semanal

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12

O arquivo PDF abrirá em uma nova aba em seu navegador, então você deverá clicar em “Fazer o Download” (um ícone em forma de seta para baixo, na parte superior direita da tela) e escolher onde quer salvá-lo. Isso deve ser feito com cada um dos arquivos.

Planner Girlie

Amei o resultado do Planner Turquoise, mas quis fazer algo ainda mais delicado e feminino, pois sei que tenho várias leitoras que tem esse estilo fofo. Aí eu fiz o Planner Girlie. Ele é quase predominantemente rosa, extremamente delicado e feminino.

Clique aqui para baixar o pacote de planners Girlie

Uma nova página, do google drive, abrirá no seu navegador. Nela você deve clicar no ícone para download (uma seta para baixo, do lado direito superior da tela) e escolher o local que quer salvar o arquivo. O Google Drive é totalmente seguro e o arquivo será baixado diretamente.

Caso não queira baixar pelo google drive, não tenha algum programa para descompactar arquivos “.zip” (é o caso de quem está com problemas para baixar onde aparece o erro “Esse tipo de arquivo não é compatível” ou algo parecido) ou simplesmente prefere baixar os aquivos um a um, utilize os botões abaixo. São 15 botões, já que cada pacote contém 15 arquivos: a capa, um planner anual, um semanal e os doze planners mensais. Os aquivos mensais estão nomeados de acordo com o número de cada mês.

Capa Anual Semanal

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12

O arquivo PDF abrirá em uma nova aba em seu navegador, então você deverá clicar em “Fazer o Download” (um ícone em forma de seta para baixo, na parte superior direita da tela) e escolher onde quer salvá-lo. Isso deve ser feito com cada um dos arquivos.

Planner Minimal

Ano passado um leitor do blog pediu uma versão mais neutra para o planner e eu adorei a ideia. Fiz e compartilhei aqui no blog, para outras pessoas que preferissem esse tipo de identidade visual. Foi um sucesso enorme! Recebi vários e-mails perguntando se haveria planner neutro para 2017 e aqui está ele! Básico, mas cheio de estilo para a organização nossa de cada dia.

Clique aqui para baixar o pacote de planners Minimal

Uma nova página, do google drive, abrirá no seu navegador. Nela você deve clicar no ícone para download (uma seta para baixo, do lado direito superior da tela) e escolher o local que quer salvar o arquivo. O Google Drive é totalmente seguro e o arquivo será baixado diretamente.

Caso não queira baixar pelo google drive, não tenha algum programa para descompactar arquivos “.zip” (é o caso de quem está com problemas para baixar onde aparece o erro “Esse tipo de arquivo não é compatível” ou algo parecido) ou simplesmente prefere baixar os aquivos um a um, utilize os botões abaixo. São 15 botões, já que cada pacote contém 15 arquivos: a capa, um planner anual, um semanal e os doze planners mensais. Os aquivos mensais estão nomeados de acordo com o número de cada mês.

Capa Anual Semanal

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12

O arquivo PDF abrirá em uma nova aba em seu navegador, então você deverá clicar em “Fazer o Download” (um ícone em forma de seta para baixo, na parte superior direita da tela) e escolher onde quer salvá-lo. Isso deve ser feito com cada um dos arquivos.

Tudo sobre o Planner Anual

Como ele é novidade, acho que vale dar um destaque para essa super ferramenta de organização.

Ter uma visibilidade mensal de todos os nossos compromissos mais importantes ajuda demais e sempre me salva, me lembrando, já no comecinho do mês, das coisas que eu tenho agendadas lá no fim. Mas nem sempre essa janela de 30 dias (ou menos) é o suficiente para me planejar.

Quando um professor informa, no comecinho do semestre, sobre um trabalho que tenho que entregar lá no fim, eu sempre acho que tenho muito tempo e dou prioridade para outras coisas mais urgentes. Quando me lembro do trabalho é sempre tarde demais! Perco noites de sono para conseguir terminar a tempo, acabo deixando outras coisas tão importantes quanto de lado e me atrapalho toda.

O Planner Anual evita esse tipo de esquecimento. Dá pra colocar todos os compromissos mais importantes do ano – e metas também – e conseguir visualizar o tempo passando. Então, quando faltarem dois meses para entregar aquele trabalho na faculdade, eu já conseguirei ter noção do tempo e vou saber que preciso começar a trabalhar naquilo.

Ele tem os 365 dias do ano, separados por mês. Destaquei os fins de semana e os feriados nacionais, para ter uma divisão ainda mais precisa do tempo. Estou muito ansiosa para usá-lo!

Novidades no Planner Semanal

Mudei o layout do planner semanal. Agora ele está muito mais limpo e funcional. A semana começa pela segunda-feira, que sempre foi algo bastante pedido por vocês. O fim de semana ocupa menos espaço e tem dois pequenos campos: “metas da semana” e “importante” para otimizar a experiência de organização semanal.

O layout vertical sem pauta dá liberdade para organizar cada dia da semana da maneira que preferir. Dá para dividir em horários, em momentos do dia (manhã, tarde e noite), em áreas da vida (profissional, pessoal, acadêmica). Enfim, são inúmeras possibilidades. O campo de metas ajuda a se planejar para fazer todas as coisas que precisa e o quadrinho de coisas importantes não te deixa esquecer o que não pode ser esquecido!

Planner Mensal

O planner mensal praticamente não mudou. O calendário é dividido em quadros e começa sempre pelo domingo. Na lateral esquerda tem o número da semana e no topo, além do mês correspondente, há um quadro com datas importantes – que já tem feriados e algumas datas comemorativas marcadas – e outro para preencher com as metas do mês (ou qualquer outra informação que você achar importante).

Dados Técnicos

Fontes usadas: Starfish (Turquoise), October Twilight (Girlie), Magnolia Sky (Minimal) e Moon Flower.
Arte: Freepik
Melhor tamanho de impressão: A4
Papel recomendado: qualquer folha de sulfite já fica bom, mas quanto maior a gramatura do papel, melhor o resultado – e possibilidades de uso de canetas e carimbos diversos. Mas não acho necessário muito mais do que 180g. Os planners fotografados foram impressos em papel offset branco 150g.
Softwares utilizados: Adobe Photoshop CS6, Microsoft Excel 2013 e Microsoft Word 2013.


Eu nem preciso falar que cada pedacinho desses planners foi pensado e feito com muito amor e carinho, não é? Eu adorei o resultado e fiquei muito orgulhosa e satisfeita. Espero, do fundo do coração, que vocês também gostem!

Cada mensagem que recebi ao longo de 2016, sobre os planners, me motivou a fazer os de 2017 para vocês, então eu quero muito receber o feed back de vocês de novo. Sugestões e críticas construtivas também são sempre muito bem vindas. Eu estarei esperando, tá?

E também quero pedir para todos que gostaram e que forem usar os planners para compartilhar nas redes sociais. Pode compartilhar esse post, pode postar um tweet falando a respeito, postar uma foto dos plannes já impressos… Enfim, eu vou amar ver tudo isso e quanto mais gente usando os planners para se organizar, melhor será o ano de todos! Pra quem postar, não esquece de me marcar: é @cami_mrtns no instagram e no twitter e no facebook é Blog Subexplicado. Também pode usar a hashtag #subexplicado nas fotos e tweets, eu sempre tô de olho curtindo tudo! Estarei esperando vocês me mostrarem, hein!?

Estou cheia de ideias para mais conteúdo sobre esse tema e outros printables para vocês baixarem, ao longo do ano. Então não esquece de seguir o blog nas redes sociais (facebook, instagram e twitter) para ficar por dentro das novidades!

Comentem abaixo o que acharam e me contem qual é o preferido de vocês!

Troquei meus livros por um Kindle

Em 19.10.2016   Arquivado em Blog, Destaque, Livros

Entre o meio de agosto e o começo de setembro, eu tomei uma decisão: iria me desfazer dos meus livros.

Tenho feito algumas mudanças na minha vida e entre elas está o consumo consciente aliado ao desapego do que eu não uso ou não me faz bem. De certa forma, os livros estavam se enquadrando nessas duas categorias. Eu não os usava, porque os que já li eu dificilmente lerei novamente e os que eu não havia lido estavam encaixotados, porque eu estou postergando a compra de uma estante desde que me mudei (em setembro do ano passado!). E era isso que estava me deixando angustiada com relação a eles: a falta de um lugar adequado para guardá-los e acessá-los sempre que eu quisesse.

Desde que comecei as minhas faxinas minimalistas, eu me desfiz de tantas coisas! E muitas delas eu achava que era muito apegada, que não poderia viver sem. Mas me senti tão feliz quando finalmente foram embora e liberaram espaço aqui em casa.

Com os livros não foi diferente. Eu nunca tinha pensado em me desfazer deles, mas desde que tomei a decisão foi uma coisa tão natural e eu me senti tão bem e leve! Eles foram embora e eu não chorei pela sua partida.

Nem todos se foram, eu admito. Mas hoje apenas doze ainda moram comigo. Menos de 10% do volume inicial! Ficaram apenas os que realmente tem sentido na minha vida. Estou orgulhosa e muito feliz!

Os livros foram substituídos pelo meu novo Kindle (um leitor digital – uma espécie de tablet que “só” serve para leitura) e a mudança foi um verdadeiro upgrade da minha vida de leitora! Tenho lido muito mais do que antes, porque agora em qualquer lugar que eu esteja, eu tenho não um livro, mas toda a minha biblioteca à minha disposição. Mesmo que o Kindle não esteja comigo – o que raramente acontece, pois o carrego na bolsa para todos os cantos – eu posso ler pelo aplicativo, no celular, que salva a página que parei no Kindle e tudo o mais.

Eu passei metade da vida como leitora de biblioteca. Pegava livros emprestados e depois os devolvia, com a satisfação de ter adicionado mais uma história na minha lista mental de livros lidos. Não sei porque passei a ver os livros mais como objetos do que como experiências.

Eu continuo amando livros físicos e posso perder horas admirando-os dentro de uma livraria, mas eu não preciso mais levá-los para casa, onde vão perder todo o seu brilho, encalhados na estante – ou ainda pior: dentro de uma caixa! E para os livros que eu realmente amar e quiser ter um exemplar todo em papel, lindo e reluzente, ainda tem um lugar separado aqui em casa e no meu coração!

Recomendo esse exercício para todo mundo. Não precisa se desfazer de toda a sua estante e nem mesmo comprar um Kindle. Mas repense todos os títulos que você guarda só para fazer volume, de obras que algumas vezes você nem gostou ou até mesmo nem leu e não pensa em ler. Não faz sentido manter essas histórias aprisionadas. Venda, compre outros livros com o dinheiro e depois venda de novo. Troque por um livro que você quer mais do que aquele que já foi lido. Dê de presente para um amigo. Esqueça no ônibus para que outras pessoas possam lê-los. No fim, você também vai se sentir mais leve e feliz, pode acreditar!

Mas é claro que se você se sente muito bem e feliz como colecionador de livros, você não precisa fazer nada disso. Cada um sabe o que é melhor para si e não existe nenhuma forma certa ou errada de viver a vida! Essa experiência deu certo para mim e é algo em que eu acredito, mas não tem nenhum problema ter a opinião totalmente contrária à minha. 🙂

Se você se interessou um pouco mais pelo Kindle, em breve vou fazer um post contando a minha experiência com ele. 🙂

Se você quiser comprar um kindle ou até mesmo livros físicos, vale a pena dar uma olhada lá no site Cupom Válido, que tem vários cupons de desconto para lojas virtuais de vários segmentos. Passa lá!

E você também pode deixar suas dúvidas a respeito ou a sua experiência com um e-reader aqui nos comentários. Vou adorar conversar sobre esse assunto!

Comprinhas fofas na La Papeterie

Em 12.08.2015   Arquivado em Compras e Recebidos, Destaque


Eu amo coisas de papelaria. Às vezes me sinto extremamente infantil por querer tantas coisas fofinhas e coloridas, mas graças a essa internet linda e maravilhosa, eu descobri que não estou sozinha e me sinto bem melhor! hauaauh

Faz um tempinho que conheci a lojinha La Papeterie, através do instagram. É impossível não se apaixonar pela loja toda, então eu acabei dando uma leve surtada e comprei várias fofuras pra alegrar meus dias. Vim mostrar tudo pra vocês! 😀


O amor já começa pelo pacote. É impossível não sentir pelo menos um pouquinho de dó de abrir algo que foi embalado com tanto carinho. Mas a dó foi passando conforme eu fui me lembrando que o que tinha dentro era ainda mais lindo!


Comprei dois papéis para scrapbook. Um com note cards e esse outro com luzes desfocadas (bokeh). O das luzes era pra fazer uma página de scrap que já estava pronta na minha cabeça, mas eu acabei dando outro fim para ele: cenário para fotos, como vocês verão a seguir…
O de cards já esgotou na loja, mas o Focus dá pra comprar aqui.


Carimbos. *-* Sou louca por carimbos, tinha vários quando ainda morava com os meus pais e quando saí de casa não levei comigo porque estava indo para uma república e não tinha espaço para as minhas coisas. Acabaram se perdendo nas várias mudanças que meus pais fizeram desde que fui embora, mas como minha mãe é uma acumuladora, tenho esperança de que sejam encontrados! Enquanto isso posso sobreviver com esses (e alguns outros que comprei no Ali huahuahauh).
A caixinha com 25 carimbinhos bem pequenininhos e lindos já esgotou 🙁 mas os de cupcake dá pa comprar aqui.


Post-its fofos também são puro amor e eu adoro. Esse livrinho vem um monte diferente e infelizmente eu não consegui fotografar dentro. Esses de cartinha também são a maior lindeza!
Pra comprar o de cartinhas é só clicar aqui. O livrinho acabou.


Adesivos. Se eu falar que adesivos são amor talvez eu fique repetitiva, mas eles são! ahauahuah
Comprei uma cartelinha de selos de paris, uma de alfabeto e outra com vários modelinhos (que não está mais disponível)


Comprei esse kit da Heidi Swapp com vários adesivinhos e molduras estilo polaroid. Não gostei do papel das molduras, mas com certeza vou usá-los como molde para fazer moldurinhas com papéis bonitos. Mas os adesivos são fofos! Pra comprar é só clicar aqui.


Esse planner de memórias, da Heidi Swapp (Heidi Swapp Memory Planner Album). Sério, é muito lindoooo! É como se fosse um álbum de fotos, misturado com planner e então você vai preenchendo como se fosse um diário… Bom, não sei explicar! huauahah Mas já adianto que ano que vem eu vou começa-lo e terá um post por mês aqui no blog sobre ele, com todas as coisas que eu fizer! Infelizmente ele esgotou no mesmo dia que foi disponibilizado pra venda.


E essas foram as minhas comprinhas na La Papeterie. 😀


Recomendo demais a loja. A Mari – dona da La Papeterie – é uma fofa e me atendeu super bem, me ajudou com os problemas que tive, tirou minhas dúvidas. O atendimento é excelente e os preços não são absurdos – como vemos em algumas lojas que importam essas fofuras pra cá. Além disso, tem muuuuuita variedade de coisas. Cheguei a conhecer algumas lojas que tinham coisas lindinhas mas que nunca dava pra fazer uma comprinha que compensasse o frete porque não tinha nada em estoque. Na La Papeterie tudo o que está aparecendo está em estoque e tem tanta coisa que o problema será se controlar pra não fazer um estrago no cartão.

Eu queria poder fazer uma compra por semana! Mas como ainda não sou ryca, me contentarei em comprar sempre que possível, com certeza virei cliente! 😀

Quem mais adora essas coisas de papelaria fofa? Vamos conversar sobre essa paixão em comum!

Instax mini 8 – Fujifilm

Em 25.12.2014   Arquivado em Compras e Recebidos, Destaque

Antes de viajar me dei de presente de natal adiantado a Instax Mini 8 – que eu já estava desejando faz muito tempo. Inclusive ela faz parte do meu 101 coisas em 1001 dias – mais um desejo/meta realizado, preciso atualizar a lista.

(Uma pausa para desejar à todos um Feliz Natal, cheio de presentes, comida e família reunida!).

Quando eu era criança a minha tia tinha uma Polaroid e eu era encantada por ela. A foto saindo na hora, aparecendo bem diante dos meus olhos… Ainda mais que na época não existia câmera digital, então era ainda mais deslumbrante.

Hoje em dia já temos a “foto na hora”. Mas elas não estão no papel e a gente sempre tira mais de duas fotos do mesmo assunto para “garantir” que ficará boa, aquela economia de “poses” acabou junto com o lançamento das câmeras digitais. Mesmo assim, quando descobri que a Fuji tinha trazido toda a nostalgia das instantâneas de volta, eu comecei a desejar a minha loucamente. Demorou mas comprei *-*

Escolhi a amarela, mas ainda tem nas cores branca, azul, rosa, preta e recentemente foram lançadas a vermelha (raspberry) e a roxa (grape) – essas ainda não chegaram no Brasil. Talvez você já tenha ouvido falar, mas não custa repetir: a Instax mini 8 é a instantânea mais básica da Fuji e por isso, claro que não se tem controle total sobre ela. Por exemplo, o flash é sempre disparado, não importa o quão iluminado esteja o ambiente.

Eu adorei a câmera e ainda não tirei muitas fotos, mesmo assim já saiu uma de cada jeito…
As que tirei em ambientes fechados foram as que ficaram melhores. Já as que tirei à luz do sol ficaram estouradas e uma delas chegou a ficar quase completamente branca, sem nem mesmo a mais leve silhueta do que foi fotografado (foi uma foto que tirei apenas da praia lá em Morro de São Paulo e só ficaram duas ou três manchinhas das pedras).

Claro que eu não poderia poupá-los da visão maravilhosa da minha juba ao natural 😛

 

Comprei a minha Instax no Submarino e paguei R$379,90 nela. Não acompanhou filme e o meu eu comprei no quiosque da Fujifilm no Shopping Colinas aqui em São José, paguei R$59,90. Achei filmes mais baratos na internet na época que comprei, mas estava na semana da viagem e fiquei com receio de não chegar a tempo. Depois que voltei, vi por vários preços pela internet a fora, variando entre R$49,90 e R$89,90 em um pacote com 20 fotos.

Os filmes não são baratos, mas também não é o caso de sair tirando foto de tudo com ela. O uso do bom senso é sempre a melhor opção para aproveitar o filme da melhor maneira. Não é uma câmera indispensável, mas pra quem gosta com certeza é diversão garantida.  A minha ainda está no começo da vida, mas ainda será muito aproveitada! *-*

Quem mais tem ou quer ter essa belezinha? Compartilha comigo nos comentários!

As fotos do post foram feitas com a Samsung WB350F lá em Morro de São Paulo.

Página 1 de 212