Subexplicado

Subexplicado

13 Filmes ATERRORIZANTES – Especial Sexta-feira 13

Estava arrumando algumas coisas aqui em casa, quando peguei o calendário e me deparei com o fato de que HOJE É SEXTA-FEIRA 13!!!!!!!!!!!!!!!!!
Imediatamente me senti culpada por deixar passar uma data tão especial. Adoro histórias de terror e elas tem um gostinho muito mais amargo (no ótimo sentido da palavra, tratando de histórias de terror) em sextas-feiras 13. Quis fazer algo temático para o blog e ia resenhar algum filme de terror que eu goste, mas como estava difícil decidir, decidi aproveitar o número do tema e vou falar um pouco sobre TREZE filmes de terror que eu gosto. Não consegui classificar uma ordem exata de preferência, portanto vou colocá-los aleatoriamente.
Não vou fazer nenhum tipo de sinopse  (para isso vou colocar links de sites específicos sobre filmes) mas falar um pouco sobre a minha impressão sobre cada um deles.
O Orfanato
É um filme mexicano (ou espanhol? não sei! =/) e apesar de estranhar o idioma inicialmente, eu simplesmente ADOREI esse filme! A história é ótima, com boas doses de sustos e um final surpreendente. Além de assustador, também é um filme muito bonito e emocionante. Recomendo com força!
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.


O Exorcista

Dificilmente alguém nunca ouviu falar nesse filme. A produção é de 1973 e imagino que ninguém vá se arriscar a gravar um remake dele (eu pelo menos sentiria dificuldade em aprovar). O sucesso foi enorme e até hoje ouve-se muito falar sobre ele. Também houveram várias continuações, mas nenhuma chegou perto de ser tão famosa. Eu assisti pela primeira vez quando tinha uns 15 anos (eu acho) e já era a versão sem cortes (a primeira versão continha vários cortes que só foram mostrados muitos anos depois), virou um vício e eu assisti muitas outras vezes.
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.


Sobrenatural

Vi esse filme no cinema com o Arthur – que detesta filmes de terror – e até ele gostou. A história é muito interessante, também dá muito susto e tem vários elementos sobrenaturais – assim como o título sugere e eu ADORO! Já tem continuação, chama-se Sobrenatural – Capítulo 2 e o terceiro sairá em 2015.
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.


O Nevoeiro

Inspirado em um livro do Stephen King, eu AMEI esse filme! Apesar de ter surtado com final (tipo, por quêêêêê?????), ele é cheio de suspense e emoção, com certeza eu indico!
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.
 
Invocação do Mal
Assisti esse filme por indicação da minha prima (terror aholic como eu) e eu ADOREI! É uma dessas clássicas histórias de "caçadores de fantasma" e é baseada em fatos reais. Achei clichê e tenho minhas dúvidas da veracidade, mesmo assim gostei do filme. A continuação dele também será lançada em 2015.
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.
 
Saco de Ossos
Vi essa semana no Netflix e na verdade não é um filme, é uma minissérie com 2 episódios de 1h20 cada (informação dada pela minha querida prima Marisa). É baseado em um romance homônimo do Stephen King e foi isso que me chamou a atenção. Assisti mesmo sem ter lido o livro. Gostei, mesmo tendo algumas partes bem forçadas e até irritantes – na verdade é comum eu me sentir assim até mesmo com os livros do SK, mas os livros tem a vantagem de serem MUITO bem escritos e eu sempre perdoo os absurdos da história, mas os filmes geralmente não tem esse poder sobre mim.
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.
 
O Exorcismo de Emily Rose
Adoro filmes sobre exorcismo – o tema SEMPRE me chama a atenção – e esse não foi diferente. Adorei a forma como foi retratada a evolução da possessão sobre a Emily. Gostei do fato do filme ser contato paralelamente ao julgamento do padre e todo o resto. Também é baseado em uma história real e eu recomendo!
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.
 
O Iluminado
Super antigo e também baseado em um livro do Stephen King, acho difícil nunca ter ouvido falar nesse filme. O fantástico Jack Nicholson é o protagonista e está com mais cara de louco do que nunca! A atuação dele é incrível e meio que salva o filme, já que os outros atores não colaboraram. Dá muitos sustos, principalmente por causa dos efeitos sonoros, eu adoro!
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.
 
A Hora do Pesadelo
O filme que nos apresentou Freddy Krueger e rendeu ALTOS pesadelos, pelo menos para mim. A história é tão manjada e o Fred nem é tão aterrorizante, acho que os sustos ficam por conta das "musiquinhas de medo" também! Mesmo assim, se você nunca assistiu, não faz parte da sociedade!
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.
 
A Bruxa de Blair
Se eu assistisse hoje, sei que me irritaria com a história fraca e todo o drama exagerado. Mas esse foi um dos filmes que mais me deixou com medo no começo da minha adolescência e eu adorava ele! Tinha que vir pra lista!!!
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.
 
A Mulher de Preto
Um filme muito bom, mesmo! É um clássico, com uma mansão mal assombrada, alguém passando a noite sozinho no local e vários sustos, mas mesmo com todos os itens repetidos e a história clichê, a produção está muito boa e a atuação do "Harry Potter" em outro gênero também está muito melhor do que eu esperava. Recomendo.
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.
Brinquedo Assassino
Que atire a primeira pedra quem nunca foi dormir MORRENDO de medo do Chuck! Ele foi o meu maior motivo de pesadelos por toda a infância. Eu simplesmente quase infartava de medo a qualquer barulhinho a noite, pensando que era ele chegando para antecipar minha morte. Esses dias estava passando no MGM e eu resolvi assistir, não consegui ver por mais de 10 minutos sem ficar entediada, fala sério! (haha)
Mas seja péssimo o quanto for, ele e Palhaço Assassino foram os filmes mais assistidos da minha infância (Junto com Anaconda, Titanic, Vida de Inseto e Toy Story – mas esses são outros gêneros e ficam pra outro post)!
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.
 

A Casa da Colina

Um antigo manicômio abandonado e mal assombrado e um grupo de idiotas pra passar a noite no local. Suspense e MUITOS fantasmas são o ponto desse filme. Com certeza garantirá vários sustos e fortes emoções
Sinopse, mais informações, trailer e resenha AQUI.
Gostaram da minha seleção? Já assistiram algum desses? Tem algum pra me sugerir? Vou adorar! Deixa nos comentários, por favor!
Ótima sexta-feira 13 pra todos! =D
6 séries incríveis para ver na Netflix
5 motivos para ver (ou rever) Friends
Mais 8 filmes para você ver na Netflix

Os deixados para trás (The Leftovers)

Os deixados para trás é o livro mais famoso do escritor e roteirista Tom Perrota. No fim do mês estréia a nova série da HBO, The Leftovers, baseada no romance.
O que diz a sinopse:

O que aconteceria se, de repente, sem nenhuma explicação, pessoas simplesmente desaparecessem, sumissem no ar? É o que os perplexos moradores de Mapleton, que perderam muitos vizinhos, amigos e companheiros no evento conhecido como Partida Repentina, precisam descobrir. Desde o ocorrido nada mais está do mesmo jeito — nem casamentos, nem amizades, nem mesmo o relacionamento entre pais e filhos. O prefeito da cidade, Kevin Garvey, quer acelerar o processo de cura, trazer um sentimento de esperanças renovadas e propósito para sua comunidade traumatizada. Ainda que sua família tenha sido desfeita com o desastre: sua esposa o deixou para se juntar a um culto cujos membros fazem voto de silêncio; seu filho, Tom, abandonou a faculdade para seguir um profeta duvidoso chamado Santo Wayne; e sua filha adolescente, Jill, não é mais a dócil estudante nota dez que costumava ser. Em meio a tudo isso, Kevin ainda se vê envolvido com Nora Durst, uma mulher que perdeu toda a sua família no 14 de Outubro e continua chocada com a tragédia, apesar de se esforçar para seguir adiante e recomeçar a vida. Com emoção, inteligência e uma rara habilidade para enfatizar os problemas inerentes à vida comum, Tom Perrotta escreve um romance impressionante e provocativo sobre amor, conexão e perda. 

Título: Os deixados para trás (The Leftovers – no original)
Autor: Tom Perrota
Editora: Intrínseca
Edição: 1ª
Ano: 2012
Especificações: Brochura | 318 páginas


O dia 14 de Outubro ficou marcado na história. Ninguém jamais conseguiria esquecê-lo. Nesse fatídico dia, milhões de pessoas desapareceram ao redor do mundo. Homens e mulheres, crianças e adultos. Muçulmanos, católicos, budistas, protestantes e ateus. Anônimos e famosos, santos e pecadores.

Não houve padrão, as pessoas simplesmente desapareceram no ar, em uma fração de segundo.
Sem saber o que houve, os que ficaram para trás tentam encontrar explicações para o que chamaram de "Partida Repentina" e muitos começam a ter no Arrebatamento a resposta, mesmo levando em conta que muitas pessoas sem religião e até graves "pecadores" foram levados nesse dia.
Enquanto alguns buscam superar a perda – por mais difícil que isso possa ser – outros se apegam a crenças religiosas e acabam se tornando fanáticos. Seitas se formam, profetas aparecem. Tudo muda e todas as pessoas estão fadadas a sofrer grandes mudanças em suas vidas.
Mapleton é uma cidadezinha americana onde quase uma centena de pessoas sumiu no 14 de outubro. Kevin, o prefeito, teve sua família desfeita, mesmo que nenhum deles tenha desaparecido. Sua esposa Laurie, que sempre se declarou agnóstica, resolveu abandonar a família e se juntar a uma seita conhecida como os Remanescentes Culpados, onde os membros abdicam de tudo o são e possuem, fazem um voto de silêncio e perseguem pessoas aleatórias pelas ruas, para que ninguém nunca se esqueça do dia do Arrebatamento. Tom, seu filho mais velho, largou a faculdade para acompanhar um profeta que se auto denomina Santo e promete tomar a dor de seus fiéis para si ao abraçá-los. Jill foi a única que restou na casa, mas ela já não é a mesma. Depois do abandono de Laurie, Jill se rebela e muda de forma drástica.

Com toda a sua vida transformada, Kevin se envolve com Nora, que perdeu toda a família na Partida Repentina – seu marido e seus dois filhos – e é considerada a maior tragédia de toda a cidade.

Quando soube pela Intrínseca sobre a série que está para ser lançada na HBO, baseada nesse livro, eu quis lê-lo na hora. Gostei muito da premissa e achei o trailer ótimo. O li em pouco tempo e me surpreendi muito. A história é diferente de qualquer outra coisa que eu já tenha lido e a resposta dos personagens de acordo com um acontecimento tão singular não poderia ser mais real.

Na contra-capa o próprio mestre-divo-melhorescritordomundo-eídolo Stephen King fala do livro como uma alegoria do 11 de Setembro e apesar de entender o que ele quis dizer com isso, eu discordo (???). Isto é, no 11 de Setembro, muitas pessoas tiveram suas vidas mudadas de forma drástica, com a morte de maridos, filhos, pais, mães, avós, tios, amigos, vizinhos… Assim como no 14 de Outubro. A diferença é que eles sabiam que as pessoas que amavam estavam mortas e sabiam o motivo de sua morte. Tinham alguém para odiar e culpar por suas perdas. O 14 de Outubro foi uma incógnita. As pessoas desapareceram magicamente, como se nunca tivessem estado ali. Ninguém poderia afirmar se voltariam tão repentinamente quanto foram embora ou de quem era a culpa por isso. Foi difícil superar e seguir em frente, pois não dava pra ter certeza do que viria em seguida. E se eu arrumo um novo marido e o meu marido antigo reaparece? E se eu me mudo de cidade, estado e país e meus filhos voltam? Como superar um evento que não se tem certeza que chegou ao fim?

Gostei de todos os personagens que foram explorados. O livro é narrado em terceira pessoa e há pontos de vista a serem considerados ao longo dele todo, a cada momento o foco está em um personagem. Kevin, Laurie, Tom, Jill e Nora são expostos para que os amemos ou odiemos. Eu não apenas consegui entender o que cada um deles sentia como consegui me colocar no lugar deles e pude imaginar que minhas reações ao que cada um passou seriam muito parecidas com as que tiveram. Em vários momentos eu os julguei e até tentei condená-los, mas não foi possível. Até mesmo a decisão da Laurie me tocou. A rebeldia da Jill me comoveu. As decisões sem fundamento do Tom me convenceram. O drama da Nora me emocionou.  Consegui compreender a letargia do Kevin. Como julgar a reação de uma pessoa a um evento tão assustador e inimaginável?

Cada um dos personagens foi afetado de alguma forma no 14 de Outubro. Seja diretamente como a Nora, que perdeu toda a família, ou absolutamente indiretamente como o Tom, que ficou ressentido pelo desaparecimento de um colega que não via desde a sexta série.

Eu adorei o livro. Não achei previsível, a cada momento eu imaginei um final diferente e inclusive quando os acontecimentos do final foram tomando forma eu ainda me surpreendi com as últimas linhas. Gostei demais da história e de tudo o que envolve. Com certeza vou assistir a série (estreia na HBO dia 29 de Junho).

Já leram? Se interessaram em ler? Conta nos comentários!

Minhas últimas leituras – 6 livros para ler nas férias
Troquei meus livros por um Kindle
5 livros de Terror para ler em Outubro (Mês do Horror)

6 on 6 – Junho 2014

No fim do mês passado entrei para o projeto fotográfico 6 on 6. Acho que quase todo mundo já deve ter visto em algum blog. Pra quem nunca viu, o projeto consiste em postar 6 fotos todo dia 6 de cada mês.
O tema para as fotos desse mês foi livre, mas eu quis fazer algo outonal. O outono brasileiro tem flores, tem árvores verdes, parquinhos vazios por causa do clima mais frio e também tem folhas secas no chão (não gostei dessa foto, mas é a que mais fala sobre tema). Além de ter o Melman com blusa (look repetido de um outro post sobre outono e Melman) pra esquentar, porque ele foi junto comigo tirar as fotos em cima da hora aqui perto de casa (rss). Queria ter tirado essas fotos no Parque da Cidade daqui de São José já que eu adoro aquele lugar, mas fiquei procrastinando minha ida e acabou não rolando… Fica pra próxima!
Mês que vem tem mais 6 fotos 🙂

Veja os outros blogs participantes do projeto aqui.

*As fotos foram feitas com minha câmera compacta (Sony Cyber Shot W530)*

Melman (e Kiv) estrelando: O Dia do Cachorro
6 on 6 – Agosto 2015 (beda #6)
Passeio em Campos do Jordão

Internet Old School

Esse mês o Rotaroots está com temas ótimos e o meu preferido foi esse, o Internet Old School.
A proposta do tema:
Todo mundo tem aquela lembrança dos primeiros sites que entrou, as primeiras amizades que fez, o primeiro endereço de e-mail, a primeira mensagem virtual que mandou. Esse post é para você relembrar os velhos tempos de Internet discada, elegendo seus sites e atividades favoritas na Internet antes das redes sociais.
Quando li, quis fazê-lo na hora! Uso a internet desde os meus 12 anos (desde a virada do milênio!!!) e tenho muitas recordações daquela época. Internet discada, que só dava pra usar a partir das 14h do sábado, o dia todo do domingo e das 0h às 06h da manhã em dias de semana. Nesses horários o "pulso" era único, então você só pagava por cada vez que conectava. O que não quer dizer que conectava só uma vez, pois além de cair várias vezes ainda tinham aqueles momentos ~infinitos~ em que o telefone tinha que ser usado ou ficar livre para receber alguma ligação. Quem lembra??? Foram épocas difíceis, mas muito mágicas e eu adoro me lembrar *-*
Separei algumas coisas que mais me deixam saudosista com relação à internet discada. Vamos ver quem lembra!
Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.
Provedor America Online
Quando comecei a usar a internet (ano 2000), além dela ser discada, era preciso ter um provedor de acesso para entrar. Na época eu morava em Votorantim – SP, cidade que fica ao lado de Sorocaba. Assim que meu pai decidiu instalar a internet, contratou o serviço do Terra, mas na hora de fazer a discagem, não constava a cidade de Votorantim para o acesso, então colocamos na cidade vizinha: Sorocaba. Imagina a cara do meu pai quando a conta chegou! Na época, mesmo cidades tão próximas pagavam ligação interurbana para se comunicar e não existia essa de "pulso único" em interurbano! Meu pai quase teve um troço e quando viu aquele monte de interurbano com valores altíssimos cancelou na hora nossa internet! Ficamos alguns meses sem acesso até que a AOL (America Online) colocou Votorantim na lista de cidades para discagem e a alegria voltou a reinar.
A AOL tinha um browser específico e a internet só funcionava nele. Eu simplesmente AMAVA!  Na época eu era fã dos Backstreet Boys e passava horas nas salas de bate papo voltadas ao assunto. Fiz várias amizades, inclusive de outras cidades – o que fez o ritmo cardíaco do meu pai voltar a aumentar com o valor da conta, já que várias vezes eu me conectava em horário comercial e chegava a ligar pras minhas amigas backstreet maníacas hauhauah.
Minha felicidade não durou tanto. Quando nos mudamos para Sorocaba, meu irmão mais velho convenceu meu pai a assinar o Terra denovo, por que ele não gostava do browser. =/
icq – "I Seek You"
Quando eu perdi meu precioso browser do AOL, comecei a procurar as melhores formas de encontrar pessoas que tivessem o mesmo gosto que eu. Claro que tinham salas de bate papo no Terra, no UOL e em mais um milhão de lugares – naquela época TODO MUNDO entrava em chats – mas eu ainda achava as do AOL as melhores. Até que comecei a frequentar os bate-papos do MSN, que eram muito mais dinâmicas e tinham uns joguinhos muito divertidos, onde um administrador da página fazia uma pergunta e aí os participantes do chat respondiam. Quem respondesse primeiro ganhava pontos e ao longo das partidas apareciam os rankings (fui super viciada nisso por um tempão!). Mas na época ou ainda não existia o MSN messenger ou ninguém se importava com ele. Pra conversar com as backstreet maníacas que eu conhecia o jeito era usar o ICQ. E de verdade: não sei pq o MSN derrubou o icq! Ele era muito divertido! Tinha uma função em que o bate papo era em tempo real, dava pra ler o q a pessoa estava escrevendo enquanto ela digitava… Eu ADORAVA!

Incredimail

Incredimail era como um Outlook, só que muito mais lindo, com muito mais frescuras e cheio de desenhos, gifs e emoticons de todos os tipos pra usar. Foi a melhor descoberta que fiz na internet e eu amava! Contagiei minhas primas com o vício e a gente trocava e-mails praticamente sem escrita, só com desenhos. Pensando sobre isso agora, o Whatsapp deve ter se inspirado no Incredimail pra encher de figurinhas legais na conversa. Eu amava esse programa! Outra coisa ótima é que com ele eu podia ver meus e-mails durante a semana em horário normal. Eu conectava pra baixar as mensagens, desconectava pra ler e responder e então conectava de novo pra enviar.. ufa! BANDA LARGA, EU TE AMO! hauahauhhua
MSN Messenger
 Quando todo mundo começou a usar o MSN eu ainda resisti um pouco. Achava o icq muito mais legal e era conservadora (pra não dizer do contra! haha). Minha resistência durou até o momento em que eu abria o icq  e ficava horas olhando pra ele, esperando alguém entrar e não aparecia ninguém. Aí tive que abrir mão de todos os meus princípios e ideologias (aham) e fazer uma conta no MSN.
Claro que tenho um milhão de histórias com ele, inclusive muito mais do que com o icq, então é impossível não ser saudosista com relação a esse magnífico ponto de encontro com meus amigos. Além do mais, o MSN é muito mais recente, por isso coisas que fazem parte da minha vida hoje estava presentes nele. Por exemplo meu marido, que sempre morou longe quando namorávamos (e até antes disso, quando só éramos amigos coloridos) e sempre conversou comigo através do msn. Sinto saudade de ter minha rede social (orkut) e grupo de conversa separados… Com o Facebook é tudo compacto demais!

 Fotolog

Eu tive inúmeros blogs! Fazia meus layouts no paint, colocava minhas músicas preferidas pra tocar automaticamente – sem que o leitor tivesse escolha a não ser desligar a caixinha de som enquanto procurava por um player minúsculo perdido em um mundo de bottons (eu impunha o meu gosto musical à moda funkeira hauahuah) – enchia com gifs piscantes e o cursor sempre deixava um rastro de estrelinhas por onde passava. Mas a fase de blogs passou e comecei a fazer fotologs, até porque na época, só dava pra colocar 12 fotos no orkut, então tinha que ter outro lugar pra compartilhar ~co zamigo~. No início, câmeras digitais eram absurdamente caras e as fotos de scanner nunca ficavam boas, então as fotos que iam pro FLOG eram tiradas com a WEBcam (não consigo descrever a qualidade das fotos, mas era algo abaixo de péssimo). Tive meus fotologs em vários sites, mas o mais cobiçado de todos era o do Fotolog.net (que hoje em dia é .com), que "distribuía" acessos gratuitos limitados, e começava à meia-noite de alguma cidade do mundo que coincidia com algo em torno de 4h da madrugada no Brasil. O limite acabava em menos de 5 minutos e era bem complicado de conseguir, já que tinha um monte de gente tentando pegar e sempre congestionava o o site. Mesmo com tantas dificuldades eu tive vários. Sempre deletava algum e fazia um novo… Os comentários eram limitados a 10 por usuário gratuito e 100 para os usuários premium  (tinha gente que pagava pra ter um fotolog o.O). Na minha época mais "famosinha" eu copiava todos os comentários, apagava e colava todos juntos em um só, assim sempre conseguia muitos além dos 10 permitidos… O meu último, que criei em 2007, ainda está ativo e eu coloquei fotos esporádicas nele até 2012 (pois é, só dava eu usando o fotolog! hauahauha)! Se tá curioso, o endereço é fotolog.com/milamartins (anterior a esse eu tive o /pinkynha; /pink_millaa; /naughty_girl; /naughtymilla… o mesmo padrão serve para e-mails hauahauh). Tenho um do Terra ainda ativo também, muito mais antigo mas também muito mais vergonhoso, esse eu prefiro manter em sigilo! hauahua
E pra finalizar, deixo uma foto do meu desktop antigo e uma bagunça básica de estudos atrasados. Pelas fotos dos porta-retratos e do protetor de tela, imagino que seja de 2007.

UAU! Escrever tudo isso me fez rir MUITO aqui!!! É muito engraçado lembrar dessas coisas que hoje parecem tão absurdas, mas que já foram reais e na época não pareciam ser nada demais.

E você, chegou a usar a internet discada? Qual sua lembrança mais marcante ou qual a coisa que acha mais esquisita quando lê a respeito?
#beda – Blog Every Day in August
Piscina + sol + céu azul = Férias de Verão!
E se eu fosse uma celebridade?

Caixa de Correio#2 – Maio/2014

A última (e primeira) Caixa de Correio que fiz, foi dos livros que chegaram pra minha estante em Dezembro de 2013! Desde lá vários outros chegaram, mas eu nunca mais fiz post a respeito, super falha minha! =/
Adoro ver esses posts pelos blogs afora, então vou me esforçar pra fazer em todos os meses em que chegarem livros novos 🙂
Maio foi o mês do meu aniversário, por isso tem presentes aí no meio. Vou falar um pouco sobre cada livro, assim como fiz no post passado.

Na foto eles não estão em ordem de recebimento, mas vou fazer a listagem conforme a disposição na foto, assim fica mais fácil de identificar.

1. Resposta Certa (David Nicholls): Esse foi o primeiro livro que comprei no mês, justamente no dia 1º. Fui ao cinema e quando saí vi que tinha uma feira de livros lá no shopping… Claro que fui xeretar, mas estava tudo tão caro! O único livro barato que vi e que me interessou foi esse. Comprei =D

2. Os deixados para trás (Tom Perrota): Comprei porque vi um twitter da Intrínseca falando sobre a estréia da série de TV que a HBO fez inspirada nesse livro. Como sou viciada em Game of Thrones, parti do princípio de que a HBO não brinca em serviço e fiquei com vontade de ler. Comprei e já li. Adorei! Farei a resenha em breve 🙂
3. A Garota que eu quero (Markus Zusac): Esse foi o último a chegar. Troquei no Skoob (livro x livro) pelo meu último da série Querido Diário Otário. Eu tinha a série completa e fui trocando todos pelo Skoob, já que não ia ler (li uns pedaços e apesar de engraçadinho, não tive paciência pra continuar a leitura – assim como O Diário de um Banana). Já tinha muito tempo que tinha feito minhas últimas trocas, mas estava sobrando o volume 10, então fui atrás de pessoas que o desejavam pra ver suas listas de troca. Achei uma moça que o queria e tinha esse pra trocar, mesmo não o querendo tanto assim (depois da leitura de O Mensageiro – resenha aqui – eu desanimei com o Zusac) eu o preferia ao QDO… Troquei 🙂
4, 5 e 6. Coração de Tinta, Sangue de Tinta e Morte de Tinta (Cornelia Funke): Esses eu ganhei de presente de aniversário (2 de maio o/) da minha amiga Marylin. Na verdade eles chegaram no fim de Abril, mas eu não abri o pacote, já que pelo nome do destinatário eu já sabia que se tratava de uma gracinha da Marylin (estava destinado à Camila Tatiane, e ela sabe que eu detesto a composição do meu nome – simplesmente não combina, mãe! – e ela me chama assim pra me pirraçar. Como eu tinha feito uma lista de presentes pra facilitar a vida dela (sim, sou folgada hauahauhauh), soube na hora que se tratava de um deles. Segurei minha ansiedade e esperei pra abrir só no dia do meu aniversário e adorei ter esperado. Estou louca pra lê-los e vou começar assim que terminar de ler As Crônicas de Gelo e Fogo. Obrigada, amorzinha!!! <3
7. O Cavaleiro dos Sete Reinos (George R. R. Martin): O Arthur estava viajando a trabalho no meu aniversário, então em nome dele, no dia 02, fui até a Americanas Express aqui perto de casa e comprei esse livro como presente 😛 haahuhua. É minha próxima leitura 🙂

8. A Dança dos Dragões (George R. R. Martin): Já falei isso no post anterior e repito: estou na metade da leitura desse livro e já estou deprimida. Com certeza ele "acabará inacabado" como todos os outros 4, só que o sexto ainda não foi publicado. Como viverei? Como conseguirei dormir à noite? Não tenho respostas para essas questões. A Eva do blog Falando de Livros comentou (no post que eu já havia falado sobre esse medo do fim) que o melhor a fazer é economizar na leitura… Tô tentando! Mas ainda acabarei bem antes do próximo volume ser publicado 🙁
Comprei ele na Americana Express também.

Gostaram dos meus novos amores? Se já leu algum desses, comenta e me fala o que achou 🙂

Beijooo!!!

Planner Realize 2018 – Ateliê Donna Rita
Redken Curvaceous – No Foam (Shampoo / Co-wash) e Ringlet (Finalizador / Definidor de Cachos)
Meu Planner 2017 – Loja Donna Rita

Meus Devaneios…

(Não sei de quem é essa foto, apenas a achei no Google Imagens procurando por "outono")
O outono é ou não é a estação do ano mais linda? Eu adoro! Mesmo não tendo todo esse marrom-vermelho-laranja-amarelo que tem nos outonos do hemisfério norte e o nosso outono ser bem mais verde, acho lindo e amo. Adoro os dias com temperaturas mais frescas e o friozinho da noite.
Sei que o blog está com jeitinho de início de abandono – nem tanto pelas postagens, apesar dos 11 dias sem novidades, mas muito mais pela falta de resposta nos comentários e principalmente pela falta de visitas e comentários aos blogs que adoro e sempre estou lendo – mas não é nada disso. Como já disse antes, eu adoro escrever para o blog, e para mim é uma terapia. O problema nos últimos dias é a falta de tempo, já que o semestre letivo está acabando e como eu não fui nenhuma CDF da turma, acabo ficando desesperada por nota e pela bondade dos professores em abonarem meu excesso de faltas… É loucura e estresse garantidos!
Minhas férias começam na próxima sexta-feira, mas não totalmente. Com a greve que os professores estaduais fizeram no meio do semestre, ficaram várias reposições para serem feitas e elas foram colocadas nas férias. Felizmente poucos professores meus aderiram, então não terei aula todos os dias, mas apenas 3 dias na semana, por quase todo o recesso =/

As leituras foram deixadas um pouco de lado nesse último mês, mas não totalmente. Terminei de ler O Festim dos Corvos (quarto livro de As Crônicas de Gelo e Fogo); li Os Deixados para trás – que vai estrear série na HBO no fim de junho, baseada nele, chamada The Leftovers – adorei e pretendo resenhá-lo em breve; e comecei a ler A Dança dos Dragões (quinto e último livro publicado de As Crônicas de Gelo e Fogo) e preciso dizer que estou na metade e já comecei a entrar em depressão pelo sexto livro ainda não ter sido publicado. Provavelmente vou entrar pro clube dos malucos que atormentam o George R. R. Martin pela publicação do bendito (hauahua). Quero resenhar todos os livros da série, mas o farei com mais cuidado, já que quando releio a minha resenha de A Guerra dos Tronos vejo que deixei de falar muita que gostaria de ter falado.

Também entrei em um grupo de um projeto fotográfico, o 6 on 6 – pra quem não conhece, trata-se de um projeto onde posta-se 6 fotos todo dia 6 de cada mês – e estou super animada, pois sempre adorei ver as fotos desses projetos… Em junho (bem no dia 06 do mês 06, só pra ficar mais redondinho ainda hauahua) vou começar o/. O grupo que entrei tem mais de 20 blogs participando. O tema das fotografias varia entre livre e temas pré-definidos… #Chegalogodia6!!!

Estou cheia de ideias pra arrumar o layout nas férias, mas não prometo, já que depende de mais do que tempo… Vamos ver se consigo…

Enfim, obrigado à todos que mesmo no semi-abandono não deixaram de visitar o blog 🙂

Um beijo!!!

 

14 fotos de 2014 & 15 coisas para 2015
Sobre o My English Online (e o meu diário em inglês)
Sobre fazer acontecer…
Página 27 de 31
«1 ...232425262728293031... 31››