Subexplicado

Subexplicado

6 séries incríveis para ver na Netflix

Já fiz alguns posts com dicas de filmes para ver na Netflix e vocês sempre adoram. Dessa vez, decidi falar de séries! Eu amo!!! Assisto várias e ainda quero falar sobre todas minhas preferidas com vocês.

Pra hoje, separei apenas seis, que estão todas na Netflix (nem todas estão completas, mas dá pra começar!). Amo muito e recomendo demais cada uma delas. Tem série de todos os tipos, espero que vocês gostem! ^^

Stranger Things

Ambientada em Montauk, Long Island, conta a história de um garoto que desaparece misteriosamente. Enquanto a polícia, a família e os amigos procuram respostas, eles acabam mergulhando em um extraordinário mistério, envolvendo um experimento secreto do governo, forças sobrenaturais e uma garotinha muito, muito estranha.

Preciso confessar que eu fiquei com raivinha dessa série logo que ela começou a aparecer em todos os lugares. Não bastasse TODO MUNDO estar assistindo e falando só sobre isso, ainda chegaram a falar que era melhor do que Game of Thrones. Aí eu realmente me invoquei e fui assistir só pra ter propriedade para falar mal! haha
Durante os três primeiros episódios todo o meu ceticismo mee fazia perguntar o que é que estavam vendo nisso. Mas a partir do quarto, eu realmente me rendi! No final da temporada até fiquei deprimida por ter acabado!
Além da história ser muito (muito mesmo) boa, tem toda uma pegada anos 80 que me deixou super nostálgica. É uma série original da Netflix e até agora só tem a primeira temporada. Não vejo a hora de lançar a próxima. Assistam e me contem o quanto se apaixonaram!

Downton Abbey

No início do século XX, a família Crawley luta para manter o legado de Downton Abbey. Após a morte de um parente que estava à bordo do Titanic, Robert Crawley (Hugh Bonneville) descobre que o novo herdeiro da propriedade é um sobrinho distante, Matthew Crawley (Dan Stevens), um advogado com pensamentos modernistas. Enquanto Robert e sua esposa Cora (Elizabeth McGovern) se preocupam com o futuro das suas filhas, Mary (Michelle Dockery), Edith (Laura Carmichael) e Sybil (Jessica Brown Findlay), os empregados da mansão trabalham para manter a rotina da família, com todas as regras da época.

Mais uma série que eu quase não assisti e eu não consigo nem imaginar que tipo de pessoa eu seria se não a tivesse visto. É uma série FANTÁSTICA! Eu quase abandonei no primeiro episódio – não sei explicar o porquê – então se isso acontecer com você, dê uma chance. Garanto que ela vai te surpreender! A série já acabou e teve seis temporadas. Só a última ainda não está na netflix.

Narcos

A trama gira em torno do traficante colombiano Pablo Escobar (Wagner Moura), retratando a história de ascensão dele de um criminoso comum para um dos homens mais perigosos, procurados e ricos do mundo.

Série maravilhosa! É sobre investigação policial, cheia de ação e tiroteios, e mesmo não gostando muito desse gênero em filmes, eu amo essa série. Adoro o fato de se passar na Colombia e ter o núcleo dos policiais gringos (do DEA americano) e dos próprios colombianos. Sempre que assisto fico horas xingando em espanhol. Haha (adoro!!!). Também é original da Netflix, tem duas temporadas lançadas e já foi confirmada mais uma! Não vejo a hora de voltar! 🙂

Breaking Bad

Walter White é um professor de química na casa dos 50 anos que trabalha em uma escola secundária no Novo México. Para atender às necessidades de Skyler, sua esposa grávida, e Walt Junior, seu filho deficiente físico, ele tem que trabalhar duplamente. Sua vida fica ainda mais complicada quando descobre que está sofrendo de um câncer de pulmão incurável. Para aumentar rapidamente a quantidade de dinheiro que deixaria para sua família após sua morte, Walter usa seu conhecimento de química para fazer e vender metanfetamina, uma droga sintética. Ele conta com a ajuda do ex-aluno e pequeno traficante Jesse e enfrenta vários desafios, incluindo o fato de seu concunhado ser um importante nome dentro da Agência Anti-Drogas da região.

Eu não tenho nem palavras para descrever essa série. Está entre o meu top 3 de séries favoritas (ão sei em que lugar, porque é muito difícil e doloroso tentar classificar as séries que amo). Ela tem 5 temporadas e todas já estão na Netflix. Dá pra começar a fazer maratona agora mesmo! *-*

American Horror Story

Sem saber dos perigos que estão por vir, a família Harmon sai de Boston e vai para uma mansão em Los Angeles atingida por pequenos conflitos de relacionamento. Logo após a chegada, eles encontram com os Landgons, com quem desenvolvem uma boa relação. Ben Harmon (Dylan McDermott), a esposa Vivien (Connie Britton) e Violet (Taissa Farmiga), a filha, descobrem junto aos seus novos companheiros que a casa possui um ambiente sobrenatural, repleto de fantasmas.

Essa é pra entrar no clima de terror de Outubro. A sinopse aí de cima é da primeira temporada, mas a série é uma antologia, isto é, cada temporada tem uma história diferente. Essas histórias não conversam entre si, então você pode começar pela temporada que preferir. Até agora eu assisti só as duas primeiras e a segunda foi a preferida – mas a primeira também teve ótimos momentos! Até agora tem 5 temporadas lançadas e as quatro primeiras estão na netflix.

Bloodline

Bloodline conta a história de uma família de quatro irmãos adultos que mora em Florida Keys. Embora muito unidos, os segredos e as cicatrizes que eles guardam serão revelados quando o quinto irmão, a "ovelha negra da família", retorna para casa.

Não vejo essa série sendo muito comentada por aí e eu acho um desperdício enorme! É uma série de drama incrível, que te faz suar frio de tanta indignação. Além de toda a história ser ótima e ter atores maravilhosos (um deles até ganhou o Emmy de melhor ator coadjunvante esse ano!), a fotografia é linda demais! Depois de assistir, estou morrendo de vontade de conhecer as Keys Islands, na Flórida. Tem duas temporadas lançadas e também é uma série original da Netflix.


Como em todos os posts de dicas de filmes que eu fiz, muitas vezes eu acabei dando a minha opinião sobre a obra sem explicar direito do que se trata, dessa vez eu decidi colocar a sinopse de todas as séries. Gostaram? Mais fácil de saber sobre o que se trata, né? Peguei todas as sinopses do Adoro Cinema.

Já assistiram alguma dessas séries? Se sim, o que acharam? Gostaram das indicações? Tem alguma outra série que você adora e quer que todo mundo assista, pra indicar?
Me conta nos comentários! Vou adorar conversar sobre isso!
E me conta também se gosta desse tipo de post, porque eu ainda tenho mais um monte de séries para indicar! 🙂

5 motivos para ver (ou rever) Friends
Mais 8 filmes para você ver na Netflix
6 filmes para ver no Netflix

5 livros de Terror para ler em Outubro (Mês do Horror)

Todo mundo que me conhece sabe que eu sou fascinada por histórias de terror. Agora que comprei o kindle estou no ápice da minha vida de leitora (sério, eu to lendo o tempo todo!) e por isso eu quis fazer meu especial de leitura do mês de terror. Separei cinco livros que eu quero ler nessa temática e espero conseguir ler todos eles durante esse mês! Quem vem comigo?

Apesar de todos serem de temas sombrios (por que, né? mês do HORROR!), ainda são temas variados entre eles. Assombração, demônio, zumbis e uma bruxa. Tô animada!!! haha

#1 O Iluminado (Stephen King)

Em O iluminado, quando Jack Torrance consegue o emprego de zelador no velho hotel, todos os problemas da família parecem estar solucionados. Não mais o desemprego e as noites de bebedeiras. Não mais o sofrimento da esposa, Wendy. Tranquilidade e ar puro para o pequeno Danny livrar-se das convulsões que assustam a família.Só que o Overlook não é um hotel comum. O tempo esqueceu-se de enterrar velhos ódios e de cicatrizar antigas feridas, e espíritos malignos ainda residem nos corredores. O hotel é uma chaga aberta de ressentimento e desejo de vingança. É uma sentença de morte. E somente os poderes de Danny podem fazer frente à disseminação do mal.

Já comecei a ler e estou adorando! Demorei pra pegar esse livro pra ler por dois motivos: o primeiro é que eu já assisti o filme algumas vezes, então sei a história toda. E a segunda é que sempre que fui comprá-lo achava caro e aí voltava pro primeiro motivo e não comprava. Com o kindle (lá vem eu falando de kindle de novo! haha) eu acabei com os dois problemas: antes de comprar eu baixei a amostra e comecei a ler (a amostra dos livros vem com 20% do livro liberado). Com isso, descobri que tem muito mais coisas no livro, que não estão no filme. Mas são muitas coisas, mesmo! E aí o e-book dele está bem mais barato do que o livro de verdade, então eu me animei de mais pra ler. Como já falei, estou adorando!

#2 O Exorcista (William Peter Blatty)

Nos Estados Unidos da América, algo muito estranho acontece. Atingida por uma doença que os melhores especialistas não conseguem descobrir, uma criança caminha para a morte, semeando a destruição à sua volta, ao mesmo tempo que se vai apagando numa agonia atroz.

Eu simplesmente sei de cor o filme todo de O Exorcista. Assisti muitas e muitas vezes. Adoro esse filme! Por alguma maldade do universo, até pouco tempo atrás eu não sabia que existia um livro, quando descobri fiquei bem curiosa pra ler. E agora chegou o momento! Também já comecei a ler, mas estou bem no comecinho ainda, mas também é uma leitura que estou super animada para concluir.

#3 Aura (Carlos Fuentes)

Poucos textos na literatura mexicana têm a beleza e a expressividade desta narrativa, "Aura", em que os processos da ficção são levados às últimas consequências. As imagens do sonho alteram a realidade ou a realidade se vê contaminada pelo sonho. O fato é que Carlos Fuentes, dono de todos os recursos, empregando uma eficaz técnica literária, deu alento a uma atmosfera de sombras e ecos, onde está manifestado o tema da verdadeira identidade, e o amor volta a se unir, acima do tempo, através do mal e da morte. "Aura" é mais do que uma intensa história de fantasmas: é uma lúcida e alucinada exploração do sobrenatural, um encontro dessa vaga fronteira entre a irrealidade e o tangível, esta zona da arte onde o horror gera a beleza.

Tava vendo algum vídeo da Tati Feltrin e ela recomendou esse livro falando que foi uma história que a fez dormir de luz acesa. E olha, se tem uma coisa muito bizarra a meu respeito é que eu ADORO sentir medo. Nunca vou entender, porque no momento do medo em si eu fico lá querendo morrer, mas eu busco esse tipo de sentimento, fazer o que!

#4 The Walking Dead – A Queda do Governador (Jay Bonansinga e Robert Kirkman)

O terceiro livro da série, "The Walking Dead: A queda do Governador – Parte Um", conta em detalhes o destino desse que é o personagem mais controvertido em um mundo dominado por mortos-vivos. No primeiro volume, "A ascensão do Governador", descobrimos como ele se tornou esse homem e qual a origem de suas atitudes extremas. Já no segundo, "O caminho para Woodbury", acompanhamos suas interações com os moradores. E do que ele foi capaz para que a cidade murada fosse um local seguro no qual as pessoas pudessem viver em paz em meio ao apocalipse zumbi. E do que um grupo de humanos errantes é capaz para alcançar esse aparente paraíso. "The Walking Dead: A queda do Governador – Parte 1" dá continuação à história de ação e horror.

Terceiro volume da série, que era pra ser uma trilogia mas parece que já tem 5 ou 6 livros (até quando, editoras?). Eu assisto a série desde o começo e quando ainda estava no primeiro livro eu comecei a lê-los. Li os dois primeiros e depois acabei parando. Confesso que não morro de amores pelos personagens dos livros, mas o segunda livro acabou deixando um gancho enorme para esse e eu quero saber o que acontece. É assim mesmo, né? haha

#5 A Bruxa de Near (Victoria Schwab)

Na cidade de Near não existem estranhos e a velha história da Bruxa é contada apenas para assustar as crianças. Estas são as verdades que Lexi Harris ouviu durante toda a vida. Mas quando um estranho, um garoto que parece desaparecer como fumaça, surge em uma noite do lado de fora de sua casa, ela sabe que algo não está correto. Na noite seguinte, crianças começam a desaparecer de suas camas sem deixar qualquer vestígio e o estranho é o principal suspeito. Mas quando o garoto se oferece para ajudar na busca, algo no coração de Lexi diz que ele esconde outros segredos e não é o culpado. Ela estaria imaginando ou o vento parecia sussurrar através das paredes? Quando a busca pelas crianças se intensifica, o mesmo acontece com a necessidade de Lexi de saber sobre a Bruxa que talvez não seja só uma história para dormir…

Eu estava querendo muito ler alguma coisa sobre um vilarejo de época, com lendas e bruxas (tipo o filme A Bruxa) e quando achei indicações desse livro eu fiquei animada. Estou torcendo muito para que seja uma leitura tensa e cheia de mistérios! Tomara, né?


Gostaram das minhas escolhas? Se tiverem outras sugestões de livros de terror que leram e adoraram, deixem nos comentários. Eu gosto desse tema o ano todo! haha

Aproveitem e me contem também se vocês preferem que eu faça as resenhas desses livros ao longo do mês ou se acham melhor falar um pouquinho sobre cada um deles no fim do mês, em um post dedicado.

E quem já leu algum desses livros, me conta o que achou! Mas sem spoiler, tá? haha
Quem ainda não leu tá mais do que convidado para entrar nesse climão de medo comigo! 😀

Minhas últimas leituras – 6 livros para ler nas férias
Troquei meus livros por um Kindle
Livro: Thirteen Reasons Why (Os 13 Porquês)

Melman (e Kiv) estrelando: O Dia do Cachorro

Vamos falar de coisa boa? Vamos! Vamos falar de cachorrinhos!

Hoje é dia 04 de Outubro e é comemorado o Dia Mundial dos Animais e também o Dia do Cachorro. Como mãe de uma coisinha perfeita dessas, eu não poderia deixar passar em branco. A convite da BitCão, vim fazer mais um post especial do Melman. E dessa vez ainda tem bônus: vou mostrar pra vocês o meu sobrinho Kiv!

Fotografar o Melman não é nada fácil. Ele é super tranquilo e praticamente dorme o dia todo, mas é me ver com a câmera pra começar a se mexer bem na hora que eu aperto o botão da máquina! As fotos sempre saem todas tremidas e eu acabo desistindo. Mas vira e mexe eu pego ele desprevenido e/ou fico tirando fotos até ele cansar e algumas saem lindas (impossível ser diferente com uma coisinha dessas, né?). Separei algumas delas e vim mostrar pra vocês nesse dia tão especial para os nossos peludinhos!

O Melman é uma coisinha única. Ele é um Yorkshire Terrier, mas ele é um pouco diferente do "padrão" da raça. Ele pesa a metade do que deveria pesar, porque tem a metade do tamanho que deveria ter. Normalmente as pessoas pensam que ele tem 4 meses, ao invés de 4 anos. É o meu eterno filhote!!!

Ele é filho da Manu e do Pingo, os cachorrinhos filhos da minha prima. Quando ele nasceu ele era bem menor do que os irmãozinhos e eles não o deixavam mamar, a gente tinha que ficar interferindo e isso me fez me apaixonar demais por ele! No começo eu o chamei de Nemo e depois de Bart. Mas no fim o Arthur e eu escolhemos Melman e acho que ele não poderia ter um nome mais perfeito!

Aqui em casa o Melman é o nosso filho. E quem nos conhece sabe que o amor que sentimos por ele é exatamente o mesmo amor que os pais sentem pelas suas crias. O Arthur é tão apegado nele quanto eu e é o melhor pai do mundo! O Melman é um bichinho de sorte! ❤

Nós passeamos duas vezes por dia com ele, uma pela manhã e outra no fim da tarde. O Arthur é o responsável pelo passeio da manhã e eu o outro.

Cachorrinhos adoram passear e interagir e os passeios também são um ótimo exercício físico para eles. A menos que você more em um sítio com uma área enorme por onde ele possa correr, é importantíssimo passear com o seu cãozinho o maior número de vezes possível!

Apresentando à vocês: o Kiv!

O Kiv é o cachorrinho que a irmã e o pai do Arthur adotaram, ano passado. Essa foto – e as outras que eu vou mostrar – é de logo que ele havia chegado às nossas vidas. No primeiro fim de semana que ele estava na casa deles ele já veio aqui pra casa, ficar comigo. Ainda era filhotinho e tinha pouco mais de dois meses. Olha quanta fofura!

Fiz essas fotos enquanto ele e o Melman ainda estavam deitados, de manhã. Os dois estavam com pijaminha, fofos e com carinha de sono. ❤

Desde o primeiro dia que ele chegou, todo mundo se apaixonou por ele! Ele foi adotado, de uma família muito linda, que adotou a mãe dele já grávida dele e das irmãzinhas (ele tem duas irmãs). A gente não sabe quem é o pai dele, então eu costumo brincar que ele é filho de uma capivara – por causa da cor e dos olhos delineados, iguais aos de uma capivara! haha).

Hoje em dia ele cresceu bastante, mas continua tão lindo quanto nessas fotos. Mas fazer fotos dele é ainda mais difícil do que do Melman: ele é terrível e não para nem por um segundo!

O Melman e o Kiv são primos e eles tem um relacionamento exatamente igual ao do meu irmãozinho com o nosso priminho: eles se amam mas brigam o tempo todo! haha

Um tem ciúmes do outro. Além disso, o Kiv é cheio de energia e sempre vem com tudo em cima do Melman, que tem um quarto do tamanho dele e sempre sai perdendo. Aí o Melman se irrita e começa a reclamar e fugir. Mas depois de um tempo juntos eles se acalman e até deitam pertinho um do outro. Então, se você sempre acha que seu cachorrinho não se dá bem com os outros por causa de situações desse tipo, saiba que eles sempre se acostumam! Só precisamos ficar de olho no começo, pra ninguém se machucar. Depois de um tempinho, eles já estarão se amando!

Adote um companheiro para a vida inteira!

Adotar um cachorrinho (ou gatinho ❤) é a coisa mais linda que você pode fazer. Esses bichinhos são extremamente amorosos e transbordam todo esse amor nas nossas vidas. Não importa o quão puro seja o seu amor por alguém, ele nunca será tão desinteressado quanto o amor de um cãozinho.

Hoje existem inúmeras organizações engajadas no cuidado com eles e elas são responsáveis pelo salvamento de muitas vidinhas. Mas a gente pode ajudar acolhendo uma delas em nossas vidas. A adoção é a melhor forma de encontrar em um cachorrinho um companheiro para toda a sua vida!

Algumas considerações sobre adoção responsável

Bichinhos não são brinquedo! Você não pode adotar um cachorrinho filhote para dar de presente a uma criança (ou até mesmo para você) e depois que enjoar abandoná-lo. Eles são vidas e precisam de amor e cuidado!

Cachorrinhos não desaparecem quando são inconvenientes. Já vi vários casos de pessoas doando seu bichinho (ou pior: abandonando!) com a desculpa de que viaja demais ou de que não tem tempo para cuidar. Quando você for adotar, pese todas essas situações. Adote com a consciência de que precisará ter um lugar para ele ficar quando você não puder.

Eventualmente, ele vai ficar doente. E você vai precisar cuidar dele, não apenas gastar com o veterinário e remédios, mas dispor do seu tempo e comprometimento em tratá-lo enquanto ele precisar.

Você tem cachorrinho (ou outro bichinho) em casa? O que você acha mais importante na relação que temos com eles?

Espero muito que esse post e essas fotos de fofuras te inspirem e caso você ainda não tenha um anjinho desses na sua vida, que considere salvar duas vidas (a sua e a dele) e adotar um bichinho. Tenho certeza que não vai se arrepender!

Passeio em Campos do Jordão
5 manias do Melman
6 on 6 – Junho 2014

Instamonth – Setembro 2016

Eu sei que tá cheio de "instamonths" nos últimos posts, vocês me perdoam? Esse aqui tá saindo praticamente no dia certinho e eu vou me engajar para colocar mais posts aqui no blog esse mês, tá? Não desistam de mim!!! ❤

É oficial: estamos no fim do ano. Já tem até panetone no supermercado! Já disse isso aqui um bilhão de vezes, mas acho que nunca vou parar de repetir: o tempo está voando!!!

Em Setembro teve bastante foto no insta e eu consegui deixar o meu feed clarinho, como eu queria. Gostei muito do resultado e ele não foi tão difícil de conseguir como eu achava que seria. Coloquei exatamente todas as fotos que quis colocar, só me preocupei em deixá-las mais claras (fotografar com os "cenários" mais claros, com iluminação clara…). Vocês gostaram? Estou animada pra continuar assim, gostei muito de como ficou.

O que teve em Setembro?

Como comentei no Instamonth de Agosto, eu decidi me desapegar dos meus livros físicos e comprar um Kindle. Começou como uma ideia, quando eu dei por mim já estava com os livros separados em pilhas: o que ficaria, o que seria doado e o que seria vendido. No final a última pilha ainda se dividiu e formou a pilha do que seria presenteado. Eu tinha mais de cem livros, mas não tinha lido e nem pretendia ler vários deles (shame on me!!!). No fim, só sobraram 13 aqui em casa, que resolvi manter. Agora eu já tenho o meu Kindle e estou montando a minha biblioteca por lá. Tô orgulhosa de mim, sério! ❤

Eu finalmente fiz o post sobre uma das minhas séries favoritas: Friends!

Minhas unhas ficaram lindas com aquela receita de base que comentei no Instamonth de Agosto. Dá pra ver na foto da taça de sorvete (6º foto) que estavam ficando grandes e eu consegui deixar no formato amendoado, como eu queria. Mas infelizmente, em um dia de desleixo onde eu estava com esmalte descascado em várias delas, acabei quebrando três no meio de uma mini faxina. Então eu cortei (dá pra ver na penúltima foto), mas já estou cuidando delas de novo! 🙂

Recebi um kit maravilhoso de produtinhos da Ada Tina Italy para pele oleosa, acneica e com poros dilatados, da Kutiz Beauté. Assim que todos forem devidamente testados eu volto pra contar como foi a experiência. Já adianto que está sendo muito positiva!

Em algum momento do mês eu assisti ao filme Mesmo Se Nada Der Certo, na netflix (❤) e eu adorei tanto o filme quanto a trilha sonora. Já quero fazer post novo com indicações só para incluí-lo!

Minha vizinha comemorou os 15 anos dela (Parabéns, Débora!!!) em uma festa muito fofa do Harry Potter. Eu estive nos bastidores e amei tudo. Aí eu consegui convencer o Caio (meu irmãozinho) a fazer a festa dele com o mesmo tema. Então já avisei no insta e vou repetir aqui: vai ter DIY de coisinhas fofas de Harry Potter!!! Me aguardem! *-*

Teve o Melman sendo lindo – coisa que ele é todos os dias, mas raramente ele me deixa tirar fotos, então no Instagram ele só exibe a beleza em raros momentos de colaboração.

Terminei de ler a minha primeira leitura do Kindle: Thirteen Reasons Why – que também foi minha primeira leitura (completa) em inglês. Gostei bastante do livro e falei um pouco sobre ele e também sobre suicídio e julgamentos nesse post.

Colhi lavandas que estão lindas e alegres aqui no apê, desde sexta, em um vazinho com água – estão durando mais tempo do que o último vazinho que comprei e assassinei! Passei muito tempo achando que minhas flores preferidas eram lírios brancos (que também são lindos), mas hoje eu já sei que são lavandas. Não consigo nem explicar o quanto me sinto feliz quando as encontro. É muito amor e é verdadeiro! ❤❤❤


E o Setembro de vocês, como foi? A primavera já chegou por aí? Por que por aqui ainda tem tido alguns dias friozinhos – mas também tem outros quentes. Eu adoro todo tipo de clima, então nem reclamo.

Se você gostou desse post e ainda não me segue lá no instagram, eu acho que tem muita chance de gostar das coisas que eu posto, então segue lá: @cami_mrtns

Instamonth – Fevereiro e Março 2017
Instamonth – Janeiro 2017
Instamonth – Dezembro 2016

Livro: Thirteen Reasons Why (Os 13 Porquês)

Faz um tempão que eu não falo sobre livros aqui no blog, mas esse livro eu terminei de ler ontem e preciso compartilhar com vocês!

Hoje é o último dia de Setembro, e nós temos o Setembro Amarelo, uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio (se você não conhece esse projeto, eu recomendo que conheçam o site para saberem mais detalhes).

Então, além de falar um pouco sobre o livro, que permeia esse tema tão pesado, mas que não deixa de ser uma realidade (o suicídio), quero conversar um pouco sobre como a gente deve sempre se colocar no lugar das pessoas e nos preocuparmos com o impacto que temos sobre a vida delas.


Título: Thirteen Reasons Why (Os 13 Porquês)
Autor: Jay Asher
Editora: Razorbill (No Brasil foi publicado pela Ática)
Ano: 2007
Especificações: Li em e-book, pelo Kindle.

Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto então ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker – uma colega de classe e antiga paquera -, que cometeu suicídio duas semanas atrás.
Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar e que Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

Duas semanas após o suicídio de sua colega Hanna, Clay recebe uma caixa contendo 7 tapes gravados por ela, explicando os motivos que a levaram a cometer suicídio. São 13 pessoas envolvidas. Cada uma delas contribuiu de alguma forma e vai ter a sua história contada de um lado de uma das fitas.

Ele não poderia ficar mais chocado, afinal, ele era apaixonada pela Hanna e não consegue imaginar o que tenha feito que possa ter contribuído para transformar a vida dela em algo tão insuportável para que ela desejasse acabar com tudo.

Ao longo de toda a escuta, o Clay vai fazendo auto questionamentos e alguns complementos à história da Hanna. Mas eu realmente me incomodei com a falta de profundidade que ele ganhou. Além da Hanna, ele é o protagonista do livro e pouco é dito sobre ele. E ele pouco contrubui para a história que a Hanna está contando.

Uma informação importante: o gatilho para a depressão da Hanna, que a levou a cometer suicídio, foi o slutshaming – um tipo de bullying, onde uma garota é humilhada e ridicularizada por ser considerada fácil e/ou vulgar. Recomendo muito a leitura desse artigo para um entendimento melhor sobre o assunto. Muitas vezes a gente pode fazer algo parecido e nem se dar conta disso.

O livro é narrado em primeira pessoa, com a perspectiva destes dois personagens: a Hanna e o Clay. Quando é ela quem está "falando", as palavras ficam em itálico, para conseguirmos identificar de quem é o ponto de vista.

A divisão dos capítulos é feita pelo número e pelo lado da fita, conforme elas vão sendo ouvidas pelo Clay.

Eu gostei muito do livro. Mas acho que poderia ter tido um pouco mais de profundidade no assunto tratado. Algumas coisas ficaram bem superficiais. E como eu já disse, eu gostaria que o Clay tivesse acrescentado um pouco mais à história, tanto na relação deles, como na vida dele e principalmente com informações adcionais sobre a Hanna e a vida dela. Houve, inclusive, algo que ele falou sobre o velório dela que eu fiquei extremamente intrigada, esperando que houvesse uma explicação para o que aconteceu, mas depois ele nunca mais retomou o assunto.

Vamos falar sobre depressão e suicídio?

O livro bate repetidamente na tecla Como as nossas atitudes impactam a vida das pessoas com quem nos relacionamos?. E eu tenho certeza que essa é uma discussão importantíssima para termos. Mas indo um pouco além disso, eu gostaria de perguntar: Por que a gente sempre quer decidir como as pessoas devem se sentir a respeito das coisas?

Lendo alguns comentários sobre este livro, eu me deparei com várias pessoas discutindo sobre se os motivos que a Hanna apresentou eram válidos ou se eram só drama e vontade de chamar a atenção. No próprio livro, um dos personagens não aceita o fato de que ele contribuiu para a morte da Hanna, ele alega que ela apenas estava procurando um motivo para colocar fim à vida, que ele não havia feito nada.

O que eu gostaria de chamar para reflexão, é que as pessoas são únicas e como nos sentimos a respeito de cada coisa é subjetivo e depende de uma série de fatores, como a nossa cultura, nossa criação, nosso temperamento… Cada sopro de vento a que estamos expostos constroem o que somos e como vamos reagir aos esímulos que recebemos na vida. É algo muito parecido com gosto: cada um tem o seu e nós devemos respeitar o do outro.

Talvez para o leitor que se deparar com a história da Hanna, os motivos que ela apresentar não sejam suficientes para que, caso aconteçam na vida desse leitor, ele coloque fim à própria vida. Mas eles foram suficientes para a Hanna.

Nós não decidimos como as pessoas vão se sentir a respeito das coisas que fazemos. Apenas elas podem decidir porque apenas elas vão sentí-las. É individual. Emoções não são padronizadas.


Eu quero te convidar a ler esse livro e refletir sobre esse assunto.

É um livro muito válido para todas as idades, mas acho que adolescentes deveriam o ter como leitura obrigatória. Algumas vezes nós somos duros com as pessoas, somos cruéis e perversos e não nos importamos de nos divertirmos em cima de seu sofrimento. Mas é importante refletirmos sobre as consequências a que isso pode levar.

Espero muito mesmo que vocês pensem sobre esse assunto e que possamos construir um mundo melhor e sem preconceito através das nossas atitudes.

Informações adcionais:
Você pode encontrar o livro em português e em inglês na Amazon. O ebook só está disponível em inglês. Eu não recebo nada caso você clique nesses links.

Minhas últimas leituras – 6 livros para ler nas férias
Troquei meus livros por um Kindle
5 livros de Terror para ler em Outubro (Mês do Horror)

Instamonth – Agosto 2016

Eu não sei o que está acontecendo com esse ano, mas eu estou sentindo que o tempo está completamente descontrolado. Postei o que estava atrasado do Instamonth no fim de Agosto para poder colocar o post de Friends em seguida e então colocar esse (assim não ficariams seguidos) logo no começo do mês. Mas pisquei e já estamos quase na metade de Setembro!

Agosto foi o mês que eu finalmente meio que voltei aqui pro blog e pro insta. Apesar de não ter feito um milhão de postagens – eu juro que eu queria – eu meio que voltei na minha frequência normal, especialmente no Instagram. É claro que eu quero aumentar essa frequêcia, principalmente aqui no blog. Eu sempre falo que estou cheia de ideias, mas como já disse, estou perdendo totalmente a noção do tempo e acabo me perdendo nas datas. Vou melhorar!

O que teve em Agosto?

O mês já começou lindo, com post das minhas lavandas, que ganhei no meu aniversário de casamento e sobreviveram até eu postar essa foto. Depois elas entraram em estado terminal e agora estão secas e mortas, na minha varanda. 🙁 Inclusive um dos meus três cactos (sobreviventes da chacina das suculentas) também entrou em óbito e isso significa que eu realmente não tenho o mínimo dom para cuidar de plantas! :'(

Recebi muito amor pelo correio, com esse kit lindo de gratidão, que a Donna Rita me mandou. A lojinha linda dela é parceira aqui do blog e vocês podem comprar esse kit ou qualquer outra fofura por lá, com 10% de desconto, usando o código SUBEXPLICADO no campo de cupom de desconto. ^^

Teve até vista da mesa aqui do Home Office, que vocês sempre me pedem para mostrar e eu sempre falo que ainda não terminei, então não mostro! hauauah Essa fotinha foi pra falar do post com a dica de 8 filmes para ver na Netflix.

Já faz um tempinho que meus pais voltaram a morar na praia (acho que se fizer uma busca com as vezes que visitei meus pais e falei aqui no blog, vão aparecer umas 5 cidades diferentes! rss) e na última visita que fiz à eles eu encontrei esse dreamcatcher maravilhoso na feirinha hippie. Me apaixonei na hora e tive que trazer!

Eu sempre fui apaixonada por cuidar das minhas unhas, desde bem nova, mas já tinha um tempo que elas estavam bem descuidadas. Começaram a quebrar e a descamar muito eu só relaxava mais ainda delas, nessas condições. Quase coloquei unhas de gel, mas comecei a ler umas coisas bem bizarras a respeito e desisti, então eu resolvi cuidar melhor das unhas que eu já tenho. Achei uma receita e um tratamento para fazer nelas lá no canal da Bia Jiacomini (nesse vídeo) e decidi colocar em prática. Elas estão bem melhores e quebrando muito menos, então acho que quem está com o mesmo problema pode se beneficiar. O vídeo é esse aqui (só clicar).

Finalmente fiz o post sobre o Amantikir Garden.

Comecei a perceber muitas coisas que eu gostaria de mudar na minha vida. Dentre elas, a minha mania de comprar coisas que não uso e mantê-las comigo. Já me desfiz de tantas coisas e o que não falta é coisa pra me desfazer ainda. Eu quero falar um pouco mais sobre isso em um post dedicado, vocês gostariam de ler? Como já falei lá no instagram, estou me desfazendo, inclusive, da minha Instax Mini, que eu simplesmente usava apenas como objeto decorativo. Lá no próprio post que fiz sobre ela, tem um comentário meu assumindo que eu não fazia fotos com ela, mas dela e mesmo assim não pretendia me desfazer. Ainda bem que sempre podemos mudar de ideia. 🙂

Pra quem tava curioso para saber a quantas anda o preenchimento da minha pulseira Life, ele anda lento, mas tá ficando linda. Nessa fotinha dá pra ver mais ou menos os pingentes que tem nela, O último que ganhei foi essa tartaruga marinha linda, da minha prima. Obrigada, nena! ❤

Dentre todas as coisas que decidi me desfazer, também entraram os meus livros. Também quero falar sobre isso em um post dedicado – que farei em breve. De todos os cento e poucos, vão ficar só alguns – até agora 13, mas o número cai a cada dia! Esses dois: The Secret Garden e Alice's Adventures in Wonderland vão ficar, porque me fazem feliz, e é assim que as coisas devem ser: portadoras de felicidade!

Esse foi meu Agosto. Nas últimas três fotos já dá pra notar a mudança que estou fazendo no meu feed, deixando-o mais claro, com fotos bem expostas… Eu adoro seguir pessoas que tem o feed desse jeito e estou tentando colocar em prática. Não sei e nem prometo que será para sempre, mas estou gostando até agora. O que vocês acham desses feeds?

Instamonth – Fevereiro e Março 2017
Instamonth – Janeiro 2017
Instamonth – Dezembro 2016
Página 4 de 31
1 ...12345678... 31››