Crochê: aprendendo uma nova paixão

Em 17.05.2017   Arquivado em Blog, Destaque, DIY

Eu tenho estado um pouco (muito, né?) ausente aqui do blog, do canal, do instagram, do facebook e da internet toda. Tenho recebido várias mensagens super fofas de pessoinhas lindas, preocupadas com o que está acontecendo. (Obrigada pelo carinho, gente! ❤)

E a verdade é que eu não sei exatamente o que está acontecendo. Mas sei que é só uma fase, e acho que ela já está passando.

Eu gosto de fazer tudo com muito amor e cuidado. Gosto de fazer as fotos dos posts, escrever os textos, revisar, revisar, revisar… E nem sempre a gente se sente bem para conseguir fazer as coisas como gostaríamos, não é?

E aí, hoje eu acordei com vontade de blogar e de desabafar ao mesmo tempo. E tem um assunto que envolve as duas coisas e eu vim mostrar pra vocês: o meu crochê!

Eu não tenho me sentido exatamente bem nos últimos tempos. Tô mais quieta do que eu sou – e eu já sou bem quieta, então eu estou quase apática!; ando muito reflexiva, pensando muito em coisas não tão legais assim… Mas aí, em um dia procurando umas inspirações para a organização aqui do apê eu encontrei umas coisas bem lindas feitas em crochê.

Continuei pesquisando mais sobre o assunto e me apaixonando a cada minuto mais por essa arte que é tão linda, tão antiga e que agora é super tendência. E aí no meio de todas as minhas pesquisas, acabei encontrando o canal da Nat Petry, onde ela ensina algumas técnicas bem explicadinhas, para que até pessoas que nunca fizeram crochê antes possam aprender.

Começando do começo

Eu cresci vendo minha mãe fazendo crochê e até a acompanhei a alguns workshops, quando eu era criança. Mas naquela época eu não achava lá muito legal. Eu tinha umas agulhas de tricô, que minha tia tinha me dado, e sabia fazer um único tipo de ponto com elas. Então eu seguia minha vida fazendo um bilhão de cachecóis para as minhas barbies e não via a mínima graça em crochê.

Aí eu cresci, aprendi a fazer bordado, com ponto cruz, ponto russo, ponto reto… Resumindo: eu sempre adorei fazer esses trabalhos manuais “de avó”, mas nunca crochê. E a minha desculpa pra isso é que era muito complicado.

E aí, em pleno 2017 eu encontrei uns vídeos e decidi que amo crochê. Que pessoa complicada eu sou, né?

Assisti o vídeo da Nat, ensinando a fazer um cesto quadrado em maxi crochê umas mil vezes, até que achei que tava na hora de colocar tudo em prática. Achei uma loja MARA aqui em São José dos Campos (a Bastex), que fica até que perto da minha casa e tinha todo tipo de fio de malha (que é o material que a Nat usa no trabalho dela) e comprei uns rolos.

O meu primeiro trabalho

Peguei os meus novelos de fio de malha, abri o youtube e comecei a tentar. Um pouco cética, é verdade. Conforme o trabalho foi seguindo, eu ia me deslumbrando com o resultado. Afinal, tava saindo alguma coisa!

No fim de tudo, saiu esse cesto aí, super lindo. Morri de orgulho! E sabe o que é mais legal? Eu postei lá no instagram a foto do cesto e falei que tinha feito seguindo vídeo da Nat. No dia seguinte, uma amiga do Arthur me mandou mensagem falando que eu a tinha inspirado a tentar também, ela foi lá e fez e ficou lindo! *-*

É claro que o modelo mais lindo do mundo todo e que eu tenho a sorte de ter à minha disposição não poderia ficar de fora né? Se preparem pra morrer de fofura porque eu fiz umas mil fotos dele! Esse cesto, como muitos pensaram por causa dessas fotos, não virou caminha do Melman, mas foi lá pro armário do Arthur para guardar meias – só que é bem mais legal ver fotos do Melman do que de meias, né?!

E depois ainda teve mais um monte de coisa

Depois que fiz o primeiro cesto, eu não quis mais parar. Fiz um cachepôzinho, cestinho para colocar os brinquedos do Melman, fiz um cestinho para a minha mãe, enquanto eu estava indo para Sorocaba, onde a gente ia se encontrar… Fiz várias coisas, tudo com a técnica da Nat, de crochetar sem agulhas, usando os dedos como instrumento.

Comprando Agulhas

Crochê vai, crochê vem, meu dedo indicador, da mão direita (que é o que eu mais usava enquanto tava fazendo os crochês) começou a ficar inchado e dolorido, por causa da minha tendinite (a idade sempre chega, né? haha). E aí eu resolvi comprar uma agulha. Como eu adorei a técnica de maxi crochê da Nat, eu queria uma agulha beeem grossa. A mais grossa que achei foi a nº 12 e comprei ela e mais duas menores: a 10 e a 8.

Consegui fazer a técnica que a Nat ensina, com os 3 fios ao mesmo tempo, com a nº 12 normalmente. E adorei o resultado: o meu dedo ficou bem e o cesto ficou mais firme.

Uso as outras agulhas menores para trabalhos onde eu só uso um fio, que tenho aprendido com a Mari, no canal da EuroRoma, que é uma marca de fios que tem uma sessão só de fios de malha lá no canal, onde dá para aprender desde o comecinho. E também conheci o canal Pé Inocente, onde ensina várias coisinhas fofas também.

E eu não parei mais de crochetar

Ultimamente tenho feito muito crochê. É como se fosse uma terapia pra mim. Coloco alguma música que eu adoro, pego os fios e as agulhas e começo a fazer vários experimentos com todas as técnicas e pontos que eu vou aprendendo no youtube. No fim sempre sai alguma coisa e eu adoro essa sensação!

Acreditam que eu já tive até encomendas? E as pessoas adoraram! Já criei, na minha mente, até a minha marca! haha
Já tem alguns cestinhos espalhados aqui pela casa, organizando o armário de roupas, as coisinhas no banheiro, os cosméticos… Tem porta copos, descanso de panela e até um tapete começado.


Fazer crochê tem sido uma ótima forma de esquecer os problemas, que muitas vezes nem existem e eu crio só na minha cabeça. E isso vale para todos os tipos de arte e trabalhos manuais. Tenho certeza que você que está lendo também tem paixão por alguma técnica e às vezes acha que não consegue aprender. Mas a gente pode tudo, sabia? E o que não falta é gente linda ensinando pela internet afora.

Me conta o que você achou do meu novo hobby, o que você faz ou gostaria de fazer… Conversa comigo, eu adoro!

DIY: 5 maneiras de reutilizar potes e garrafas de vidro

Em 24.11.2016   Arquivado em DIY

Hoje eu trouxe mais um DIY super fácil para fazermos juntos. Sabe aqueles potes de geleia, papinha de bebê, palmito e as garrafinhas de leite de coco que você nunca joga fora, mas também nunca usa porque são sem graça? Trate de tirar a poeira de todos eles porque eu vou mostrar algumas formas de reutilizá-los e ainda deixar a casa mais bonita.

Eu nunca tenho coragem de jogar os potes e garrafinhas de vidro fora. Sempre encontro alguma utilidade: guardo temperos, trecos, canetas… Mas não tem graça se usar o vidro “puro”, né? Eu arranjo um jeito de enfeitar. Pego as coisas que tenho aqui em casa e começo a decorar, assim fica bonito, exclusivo e não gasto nada, já que eu sempre uso coisas que já tenho.

Vou mostrar 5 formas para você também enfeitar todos os seus vidros hoje mesmo e redecorar toda a sua casa com eles. Vem comigo!

#1 e #2 – Vasinhos de Garrafa de vidro

Esses vasinhos feitos com garrafinhas são super charmosos e simples de fazer. Bora catar todas as garrafinhas de casa e da vizinhança e fazer arte!

#1 Garrafinha com barbante

Materiais necessários:

  • Uma garrafinha de vidro (usei garrafa de leite de coco)
  • Cola quente
  • Barbante

Passo-a-passo:

  • Separe o material que vai usar, se organizar todas as coisas antes de começar, vai ficar muito mais fácil;
  • Passe um pouco de cola quente no local onde vai começar a passar o barbante pela garrafa;
  • Prenda o fio na cola e comece a enrolar;

  • Especialmente na primeira linha de barbante, vá passando cola por toda a extensão do fio;
  • Para as outras linhas, vá colocando cola esporadicamente, apenas para garantir a fixação do barbante;
  • Quando terminar de enrolar o barbante passe cola e corte o fio. Eu decorei apenas até a metade do vidro, mas também fica lindo no vidro todo;

  • Como eu não subi com o fio até o gargalo, quis complementar a decoração colocando um pouco de barbante neste local também;
  • Por fim, amarrei e deixei um pouco de barbante sobrando, porque acho charmoso;
  • Está pronto!

#2 Garrafinha com estampa

Materiais necessários:

  • Uma garrafinha de vidro (também usei garrafa de leite de coco)
  • Papel para scrapbook
  • Fita Dupla Face
  • Cola quente
  • Barbante

Passo-a-passo:

  • Organize o material necessário;
  • Meça com uma régua o tamanho necessário de papel e marque as medidas com um lápis;
  • Recorte o papel. Pode usar tesoura, mas mantenha as mãos firmes para que o corte saia perfeito;

  • Passe fita dupla face em todo o papel;
  • Tomando cuidado para que fique reto, cole o papel no local desejado. Para ficar com um melhor acabamento, passe fita dupla face na vertical para colar a extremidade do papel;
  • Só o papel já deixa a garrafa super charmosa, mas eu fiz um acabamento com barbante nas duas bordas do papel e também no gargalo, da mesma forma que fiz com a outra garrafinha.

#3 – Porta treco com pote de geleia

Também são super simples e com dois minutos de trabalho e um pouco de tinta já dá pra deixar esses potinhos com outra cara. Uso pra tudo!

Materiais necessários:

  • Potes de vidro (usei um de geleia e outro de papinha pronta)
  • Tinta da cor que preferir (usei tinta PVA Verde Água)
  • Pincel
  • Lápis com borracha na ponta

Passo-a-passo:

  • Comece sempre pelas tampas, pois são elas que darão “mais trabalho”. Pintei com tinta PVA, mas não é a tinta mais aconselhável para este trabalho. Como ela é a base de água, sai na lavagem, então se for pintar tampas de potes para temperos, alimentos ou até mesmo para uma duração melhor, utilize tinta acrílica ou spray. Com a PVA usei um pincel comum e dei três demãos para ficar sem manchas;
  • Passe a borracha do lápis na tinta e retire o excesso;
  • Vá carimbando o vidro com a borracha para fazer bolinhas. Adoro o efeito que essa técnica dá! Utilizei esse efeito apenas no pote menor, o maior eu apenas pintei a tampa.

#4 – Porta treco com pote de conserva

Esse é bem parecido com o de cima, mas usei materiais e “técnicas” diferentes para fazê-lo. Isso prova que você vai conseguir personalizar os seus potes com qualquer coisa que tiver em casa, é só colocar a criatividade em prática.

Materiais necessários:

  • Um pode de conserva (usei de palmito)
  • Canetinha metalizada
  • Papel
  • Fita Crepe

Passo-a-passo:

  • Prepare o material;
  • Também comecei pela tampa e pintei com a canetinha metálica da Faber Castel, mas claro que dá pra usar tinta mesmo!
  • Em um pedaço de papel, escrevi uma frase – você pode imprimir se preferir;

  • Coloquei o papel por dentro do vidro e fixei com ajuda de fita crepe;
  • Com a mesma canetinha metálica (mas pode usar qualquer marcador permanente) eu contornei as palavras escritas no papel;
  • E ficou pronto. 🙂

#5 – Porta treco com copo

De todos, esse é o mais fácil de fazer! Em um minuto você já estará com um copo velho e sem graça personalizado e pronto pra deixar seu cantinho com mais estilo.

Materiais necessários:

  • Um copo qualquer (usei o copo de uma vela aromatizada que acabou)
  • Washi tape

Passo-a-passo:

  • Eu sempre separo o material, até quando ele é constituído por apenas 2 items (hauahuah);
  • Escolha o local que quer enfeitar e vá colando a whasitape de forma precisa; Dá pra inventar MUITA coisa com essa fita: pode criar padrões, combinar duas ou mais estampas e cores… Não existe limites para as possibilidades de uso dessa coisa linda! Eu usei da forma mais básica do mundo;
  • Está pronto! Fiz algo bem clean…

Viram como é fácil? Como eu já disse, não existe regra e qualquer coisa que você encontrar pela frente vira matéria-prima para personalizar os vidros: esmaltes velhos (se estiver duro, coloca um pouco de acetona pra amolecer) podem ser usados como tinta, glitter, lantejola, papel de presente, tecido… Coloque toda a sua habilidade manual e criativa à prova, o resultado com certeza vai valer a pena. Não esqueça de compartilhar as suas técnicas preferidas aqui nos comentários!

Se você tiver algum pedido ou sugestão de DIY pros próximos posts da categoria, pode me pedir nos comentários também. Eu com certeza vou tentar atender o seu pedido. ♥ ♥ ♥

Me contem se gostaram das ideias e quem fizer não esquece de fotografar e me mostrar no instagram, twitter ou facebook com a hashtag #subexplicado. Eu vou amar ver!

Blog Coisas de Blogueiras e os meus DIYs (beda #7)

Em 07.08.2015   Arquivado em Blog, DIY


Nem todo mundo que acessa o Subexplicado sabe, mas eu sou colaboradora de um dos blogs mais lindos dessa internet inteira, o Coisas de Blogueiras.

Eu adoro fazer artesanato e por lá eu faço parte da categoria DIY e Decoração, junto com as lindas Kaccau e Nayara. <3

Então eu vou mostrar pra todo mundo que ainda não viu (e também relembrar pra quem já conhece) os DIYs que eu fiz por lá. Quem sabe você aí se anima e coloca algum deles em prática no fim de semana!

Instabox – caixa revestida com fotos

instabox-02

Pra ver o post da Instabox é só clicar aqui

Esse foi o primeiro DIY que eu ensinei lá no CDB. É uma caixa de MDF revestida com fotos do Instagram. Eu amei o resultado! Uso ela pra guardar fotos e a aproveito na decoração aqui de casa, porque ela por si só já é um porta-retrato e tanto. Todo mundo que vê elogia. É bem fácil de fazer e como eu também ensinei a editar as fotos no PAINT, um editor de imagens mega básico que todo mundo que usa Windows já tem no computador, então dá pra usar as fotos pra fazer várias coisas, entre elas ímãs de geladeira (como esses que a Tamara ensinou) mesmo que você não saiba mexer em um editor mais sofisticado. A luminária da foto acima eu ensinei aqui no blog mesmo.

Cartão-Álbum de fotos

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Pra ver o post do Cartão-Álbum é só clicar aqui

Fiz esse cartão como o DIY do Especial de Dia dos Namorados que teve por lá. Mas dá pra fazê-lo com qualquer temática! Inclusive você pode começar hoje mesmo e fazer para o Dia dos Pais com fotos do seu pai e toda a família, o que acha?

Quadro Varal de Polaroides

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Pra ver o post do Quadro Varal é só clicar aqui

Esse é o meu post de hoje lá no blog. É um quadrinho varal para pendurar fotos, recados, lembranças e o que mais quiser. Ensinei a fazer o quadrinho e também as molduras para as fotos ficarem parecendo polaroides. Muito amor, não é??? Eu amo fotos instantâneas e fazia tempo que queria testar fazer essas fotos. Amei muito o resultado.Vai lá e aprende, é facinho, facinho!


E esses foram os artesanatos que fiz por lá. Vocês também podem ver os que a Kaccau ensinou a fazer e os que a Nay mostrou. Tá tudo muito lindo, aposto que vão amar! Aproveita e também conhece o blog todo, tá cheio de post bacana e muita gente top escreve por lá. Somos mais de 30 blogueiras, é muita chance de se apaixonar, não é?

Espero que vocês gostem dos DIYs e coloquem em prática. Se fizerem postem com as hashtags #blogCDB e #subexplicado pra eu poder ver, vou amar!

Me conta tudo o que achou nos comentários e aproveita e me fala o que você tem achado do blog tão recheado de posts nesse BEDA! 😀