Festa da Cerejeira de Campos do Jordão (beda #16)

Em 16.08.2015   Arquivado em Lugares

IMG_9231
No começo do mês eu fui à Festa da Cerejeira no Parque do Carmo, em São Paulo. Ontem eu fui à festa de Campos do Jordão e vim mostrar tudo e contar pra vocês a minha opinião de especialista em Festas de Cerejeiras! hauhauah

IMG_9138

A festa é organizada pela Beneficência Nipo Brasileira de São Paulo e é em prol do Recanto de Repouso Sakura Home – onde vivem vários japonesinhos idosos – por isso é cobrada uma entrada no valor de R$10,00 por pessoa. Idosos e estudantes pagam meia entrada. Como eu estava sem a minha carteirinha paguei inteira mesmo.

IMG_9147

Comparada à Festa do Parque do Carmo, a de Campos estava vazia. Claro que isso se deve a vários fatores, como o fato de acontecer por vários fins de semana enquanto a de SP acontece apenas um; cobrar entrada enquanto em SP a entrada é livre; e principalmente ser na pequena Campos do Jordão e não na gigantesca cidade de São Paulo, com mais de 11 milhões de habitantes.

IMG_9171

Com relação ao local, eu achei os dois parques muito bonitos. Mas em Campos do Jordão existe sim um cuidado maior, principalmente por ser uma área privada e não pública. Mas eu senti falta do clima de contemplação às flores que teve em São Paulo. Em Campos não tinha ninguém estendendo canga debaixo das árvores para comer e passar o tempo. Havia uma praça de alimentação então não tinha ninguém comendo no bosque. Adorei comer embaixo da árvore lá em SP e senti falta disso dessa vez – porque o meu grupo de amigos super urbanos preferiu se sentar à mesa! hauaauha

Por falar em comida, gostei mais da que comi em SP. Comi hot rolls nas duas festas (eu amo!!!) e o que comi ontem não estava tão bom – apesar de ter conseguido comprá-lo e tê-lo em mãos em 5 minutos, enquanto em SP levei quase uma hora. Já o Yakisoba que o Arthur comeu ele adorou e foi só elogios. Os preços são muito parecidos, paguei R$15,00 no hot rolls (mas eram menores do que em SP, então achei caro) e o Arthur R$20,00 no Yakisoba, que era enorme. Também haviam barraquinhas com comida “normal” como pastel, crepe suíço, morango com chocolate… Tem comida pra todos os gostos.

Uma das coisas que tem em Campos que precisava demais ter em São Paulo: conscientização. Por lá haviam várias plaquinhas como essa, pra evitar maus tratos com essas arvorezinhas tão frágeis. Claro que não são todas as pessoas que respeitam – infelizmente – mas o fato de ter a placa com certeza ajuda. É sempre bom ser lembrado de ter educação e bom senso.

As florzinhas já estavam ficando murchinhas, mas isso porque faz tempo que as árvores floriram. Tenho certeza que no começo do mês tinha mais sakuras nos galhos. Inclusive ano que vem pretendo ir logo no começo da festa.

Como sempre, fiz várias fotos e foi até difícil não selecionar todas pra colocar aqui!

IMG_9173

IMG_9172


Eu adorei essa foto, pena que o display da câmera acabou refletindo.


Sou apaixonada por essas lanternas japonesas. Essa com sakuras é maravilhosa! *-*

Lá também havia um espaço com uma feirinha de artesanato e artigos japoneses (tinha até CDs de artistas japas). Adorei e claro que trouxe uma lembrancinha da festa porque eu amo artesanato e achei o trabalho muito lindo e delicado.


Fui às duas festas e não consegui preferir nenhuma delas. Pretendo voltar às duas quantas vezes for possível, ao longo da minha vida. Cada uma tem um clima diferente. Eu adoro a cultura japonesa e as comidas (especialmente as fritas, porque eu sou dessas! hauahuah), mas principalmente eu amo essas árvores.

Pra ver fotos lindas e saber a opinião de alguém que é muito mais especialista do que eu nessa festa de Campos do Jordão, você pode ver as fotos e o post que a Tamara fez.

Infelizmente esse foi o último fim de semana da festa. Agora só ano que vem, mas já vale a pena ir se programando, se quiser pode seguir a página do evento no Facebook pra ficar por dentro das datas.

Essas fotos foram “patrocinadas” pelo meu amigo Rafael, que sempre me deixa dominar a câmera dele quando estou por perto. A câmera é uma Canon T3i e a lente que usei foi a do kit, a 18-55 mm. Obrigada, Rafa!

6 on 6 – Agosto 2015 (beda #6)

Em 06.08.2015   Arquivado em 6 on 6

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Desde que eu comecei a planejar de ir à Festa da Cerejeira, lá no Parque do Carmo, eu soube que o 6 on 6 desse mês tinha que ser com fotos de lá.

Mas eu também queria fazer o post sobre a festa e com fotos diversas, então pra não ficar repetitivo eu já estava desistindo da ideia. Mas então, lá na festa, eu encontrei esses desejos pendurados nas árvores e eles me deixaram tão feliz. Fotografei um monte e então eu já sabia de novo que as fotos do projeto estavam prontas.

Quando postei sobre a festa e comentei sobre os desejos penduradinhos, a Celle e a Tathiana me falaram que existe uma festa específica lá na Liberdade, o Tanabata Matsuri, para pendurar pedidos nas árvores e no fim do dia eles são queimados para subirem para o céu. Fiquei encantada e agora já estou alucinada querendo ir no ano que vem! *-*

Eu gostei muito dessas fotos, principalmente pelo sentimento que me passam. Acho que todos esses desejos estão imortalizados e espero muito que todos eles se realizem, mesmo tendo sido pedidos na festa errada. <3

Espero que tenham gostado das fotos. Mês que vem tem mais! =D

Veja os outros blogs participantes do projeto aqui. E as fotos dos meses anteriores aqui.

Festa da Cerejeira no Parque do Carmo – SP (beda #4)

Em 04.08.2015   Arquivado em Fotografia, Lugares


No último fim de semana rolou a Festa da Cerejeira lá no Parque do Carmo em SP capital. Eu fui e vim mostrar tudo pra vocês. Se preparem para um post predominantemente cor-de-sakura-rosa e lindo!

Fazia tempo que eu queria ir nessa festa, porque o Parque do Carmo é o local onde há o maior bosque de cerejeiras do mundo (fora do Japão, claro) e eu estava louca pra ver todas aquelas árvores cheias de florzinhas todas juntas. Aproveitamos o fim de semana para visitar um casal de grandes amigos e fomos todos juntos à Festa. Claro que eu adorei e vou contar porque.


O parque é longe. Bem longe – quer dizer, depende de onde você está, né? Estávamos no Bom Retiro, na região Central da cidade e levamos umas boas duas horas para chegar até lá. Chegando, ainda pegamos uma longa fila para conseguir entrar no estacionamento e então ficamos mais algum tempo no carro procurando vaga.

Estava lotado e acho que a foto acima demonstra bem isso. Tenho algumas outras que mostram um pouco mais de caos nas barracas de comida, mas é desnecessário deixar o post feio com a realidade, né? hauahuah

Já te deixo avisado para o próximo ano: vai estar lotado, não tenha dúvidas.


Pessoas sentadas embaixo das árvores para contemplar a beleza das cerejeiras floridas.

Todos os anos a Federação Sakura e Ipê do Brasil organiza essa festa e esta foi a 37ª edição. A duração é de um fim de semana – começa na sexta e acaba no domingo. Fomos no sábado e estava um dia de inverno quente e ensolarado.

As flores de cerejeira são muito apreciadas no Japão – onde são chamadas de Sakuras – e por isso trata-se de uma festa japonesa. Há barracas com comidas típicas da culinária japonesa (comemos hot holls e tempurá de sorvete – apesar da fila imensa e maior caos dentro da barraca, estavam deliciosos e valeram muito a pena), apresentações culturais, vendas de mudas de cerejeiras e outras plantas, muita gente querendo praticar o hanami (ato de se sentar embaixo de uma cerejeira e contemplar sua beleza), gente querendo tirar muita foto e outras pessoas (EU) querendo fazer todas as coisas junto!

Eu fiquei hipnotizada com a beleza das lindas florzinhas e fiz meio milhão de fotos!

O que não pode faltar na sua bolsa para visitar o parque nessa festa: uma esteira ou canga para se sentar sob as flores, comida ou disposição para comprar comida típica, quentinha e deliciosa nas barracas e muito bom humor para não ficar estressado com a multidão e não estragar o seu dia nem o dia de ninguém.

Sério, vi muita gente se estressando à toa e também li comentários negativos pela internet de gente que foi e achou mal organizado. Não é má organização, é que muita gente quer visitar e comer. Não tem como ser instantâneo. Mas vale lembrar que é um passeio e o mais importante é aproveitá-lo e se divertir!


Muitas pessoas escrevem desejos em um papel e penduram na árvore, achei super inspirador! A Tati – que estava conosco – falou que ano passado estavam pendurando origamis, infelizmente não encontrei nenhum dessa vez.


Passamos a tarde toda por lá. Comemos embaixo de uma árvore, contemplamos, conversamos, fotografamos e passamos ótimos momentos. Com certeza será um dia que vou lembrar por vários anos.

Como eu já falei, a festa foi nesse último fim de semana, mas caso você tenha ficado com muita vontade de ir e puder ir até Campos do Jordão, também há um bosque de cerejeiras lá e estará tendo festas todos os fins de semana até o dia 16 de Agosto. Se quiser mais informações, pode acessar a página do evento no Facebook

E caso queira se programar para o próximo ano, tem mais informações sobre a festa do Parque do Carmo aqui.

Se gostou e quer ver mais fotos, clica aqui e dá uma olhada nesse post da Clay que está cheio de fotos maravilhosas!

Espero que tenham gostado das fotos e sentido toda a energia positiva que tinha por lá aí do outro lado da tela. Se já foi ou quer ir a uma dessas festas, me conta nos comentários! 😀